Creation Science News


Mariposa dinossauro: Um enigma evolutivo
16/05/2015, 6:12 AM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Mariposa dinossauro Um enigma evolutivo

Mariposa ‘enigma’ (Enigmatinea glatzella), descoberta na Austrália, tem sido descrito como um dinossauro vivo. (Imagem: CSIRO ECOSSISTEMA SCIENCES)

By Jake Hebert, Ph.D – Cientistas descobriram uma pequena mariposa na “Kangaroo Island” (Austrália) e deram-lhe o nome de “Enigmatinea glatzella”. O nome é bastante descritivo visto que Enigmatinea significa “mariposa enigma” em Latim.1,2 Mas porque esta mariposa é um enigma para os cientistas evolucionistas?

Os representantes vivos atuais desta mariposa têm “essencialmente as mesmas características” que os seus ancestrais, que, segundo os evolucionistas, viveu há 40/50 milhões de anos atrás.3 Consequentemente, nenhuma evolução ocorreu durante todo este alegado tempo. Ted Edwards, um dos cientistas responsáveis para descrever esta nova família de mariposas, disse: “Isto é realmente incrível, porque isto significa que a linhagem ancestral tem continuado sem mudar muito no que toca às suas estruturas básicas”.1

Por este motivo, os cientistas estão a identificar a Enigmatinea glatzella como a “mariposa dinossauro”. Visto que, de acordo com a teoria evolucionista, os dinossauros foram extintos há 65 milhões de anos atrás, a descoberta dum representante vivo desta criatura que tem pelo menos 40 milhões de anos é tão notável como descobrir um dinossauro vivo.

A ausência de qualquer evolução é ainda mais surpreendente se levarmos em conta que a mariposa tem um tempo de vida extremamente curto. Estas mariposas-dinossauro emergem do casulo, acasalam, colocam ovos e morrem em um só dia. Embora o tempo total de vida (de ovo a adulto) da mariposa dinossauro ainda seja algo não muito bem compreendido, outras mariposas têm tempos de vida de cerca de 1 mês.4

Uma mariposa 'enigma' adulta (Imagem: George Gibbs)

Uma mariposa ‘enigma’ adulta (Imagem: George Gibbs)

Isto significa que centenas de milhões de gerações de mariposas-dinossauro poderiam facilmente ter vivido e morrido durante os supostos 40 milhões de anos de intervalo. Embora a morte seja o motor que supostamente dirige o processo, essencialmente nenhuma evolução ocorreu durante esse alegado tempo.

Para além disso, esta descoberta coloca em causa crenças seculares anteriores em torno da evolução das mariposas. Construir uma nova filogenia das mariposas (linhagem evolutiva) que leva em conta a existência desta recém-descoberta mariposa requer, nas palavras dos autores do artigos, “um número adicional de pressuposições ad hoc”2

Esta mariposa é mais um exemplo de um “fóssil vivo”, uma criatura cujos representativos vivos não são significativamente distintos dos seus ancestrais fossilizados, apesar da passagem dos alegados “milhões de anos”. 5,6,7,8 Claro que esta falta de evolução é exatamente o que seria de esperar encontrar na natureza visto que Deus criou todas as formas de vida – incluindo as mariposas – para se reproduzirem “conforme a sua espécie” (Gênesis 1:21)

Darwinismo     (Obs.: Texto modificado para “português (Br)” – Daniel F. Zordan)

Referências:

By Jake Hebert, Ph.D “Dinosaur Moth: An Evolutionary Enigma” (Institute for Creation Research, March 30, 2015.)

1. Casey, M. “Living dinosaur” moth discovered in Australia” (CBS News, Posted on cbsnews.com March 4, 2015, accessed March 12, 2015)

2. Kristensen, N. P. et al. 2015 “A new extant family of primitive moths from Kangaroo Island, Australia, and its significance for understanding early Lepidoptera evolution” (Systematic Entomology, 40 (1): 5-16)

3. “Moth discovered may be a ‘living dinosaur'” (AOL News, Posted on aol.com March 6, 2015, accessed March 12, 2015)

4. Williams, E. et al. “How long do butterflies or moths live?” Frequently Asked Questions (The Lepidopterists’ Society, Posted on lepsoc.org, accessed March 18, 2015)

5. Thomas, B. 2011 “Insect Fossil Flies in the Face of Gradual Evolution” (Science News Update,Posted on icr.org April 29, 2011, accessed March 12, 2015)

6. Thomas, B. 2010 “New Population Found of Damselfly ‘Living Fossil'” (Science News Update, Posted on icr.org January 19, 2010, accessed March 12, 2015)

7. Sherwin, F. 2006 “Butterfly Evolution?” (Science News Update,Posted on icr.org July 18, 2006, accessed March 12, 2015)

8. Sherwin, F. 2005 “Butterflies vs. Macroevolution” (Acts & Facts, 34 (2))

Image credit: Copyright © 2015. CSIRO Ecosystem Sciences. Adapted for use in accordance with federal copyright (fair use doctrine) law. Usage by ICR does not imply endorsement of copyright holder.

*Dr. Hebert is Research Associate at the Institute for Creation Research and received his Ph.D. in physics from the University of Texas at Dallas.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: