Creation Science News


Elo perdido de peixe e animal terrestre contesta teoria evolucionista
17/01/2014, 5:03 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Fósseis de um animal de transição entre peixes e animais terrestres com 375 milhões de anos contestam um conceito amplamente aceito da teoria da evolução

Habitat natural do "Tiktaalik roseae": hoje extinto, o "Tiktaalik roseae" tinha cabeça achatada como a de um crocodilo e dentes cortantes de um predador

Habitat natural do “Tiktaalik roseae”: hoje extinto, o “Tiktaalik roseae” tinha cabeça achatada como a de um crocodilo e dentes cortantes de um predador

Fósseis de um animal de transição entre peixes e animais terrestres com 375 milhões de anos contestam um conceito amplamente aceito da teoria da evolução de que grandes apêndices posteriores que dariam origem às patas teriam aparecido depois que os vertebrados migraram da água para a terra.

Descobertos em 2004, os fósseis bem preservados da pélvis e de parte da nadadeira pélvica do “Tiktaalik roseae”, que parecia um híbrido de crocodilo e peixe, indicam que as patas traseiras na verdade tiveram origem em nadadeiras posteriores, afirmaram cientistas em uma pesquisa publicada na edição online dos Anais da Academia Americana de Ciências (PNAS), com datas de 13 a 17 de janeiro.

“Até então, os paleontólogos pensavam que uma transição havia sido produto de uma locomoção com duas nadadeiras nos peixes, anterior a uma locomoção ‘em quatro apêndices’ entre os tetrápodes”, explicou Neil Shubin, professor de anatomia da Universidade de Chicago, um dos principais autores da descoberta.

Segundo ele, “aparentemente esta transição teria ocorrido antes de tudo nos peixes e não entre os animais terrestres quadrúpedes”, como se supunha.

Os primeiros tetrápodes eram, de fato, animais exclusivamente aquáticos, ainda mal diferenciados dos peixes. Seus descendentes atuais são os anfíbios, as aves, os répteis e os mamíferos.

Hoje extinto, o “Tiktaalik roseae” tinha cabeça achatada como a de um crocodilo e dentes cortantes de um predador.

Ele tinha 2,7 metros de comprimento e possuía uma morfologia muito similar à dos peixes, mas a articulação de suas nadadeiras peitorais leva a crer que este animal conseguia sustentar o peso de seu corpo.

O “Tiktaalik roseae” representa a espécie de transição mais conhecida entre os peixes e os tetrápodes terrestres, segundo os autores desta pesquisa.

“O Tiktaalik era uma combinação de características primitivas e avançadas. Aqui, não só suas características eram distintas, mas elas sugerem uma função avançada. Eles parecem ter usado a nadadeira de uma forma mais sugestiva do modo como um membro é usado”, explicou outro autor do estudo, Edward Daeschler, curador associado de Zoologia de Vertebrados na Academia de Ciências Naturais da Universidade de Drexel.

As primeiras análises sobre o animal foram realizadas em fósseis encontrados em 2004 no Ártico canadense, na altura da ilha de Ellesmere.

Sem dúvida alguma, as nadadeiras eram utilizadas como remos para nadar, mas poderiam também servir como patas em algumas ocasiões, explicaram os autores deste estudo.

Os trabalhos também permitiram aos cientistas fazer uma nova simulação, mostrando como o Tiktaalik se parecia e como se deslocava em seu hábitat.

EXAME

Referência:

1. Neil H. Shubin, Edward B. Daeschler, and Farish A. Jenkins, Jr. “Pelvic girdle and fin of Tiktaalik roseae” (PNAS, January 13, 2014 DOI: 10.1073/pnas.1322559111)

Abstract

A major challenge in understanding the origin of terrestrial vertebrates has been knowledge of the pelvis and hind appendage of their closest fish relatives. The pelvic girdle and appendage of tetrapods is dramatically larger and more robust than that of fish and contains a number of structures that provide greater musculoskeletal support for posture and locomotion. The discovery of pelvic material of the finned elpistostegalian, Tiktaalik roseae, bridges some of these differences. Multiple isolated pelves have been recovered, each of which has been prepared in three dimensions. Likewise, a complete pelvis and partial pelvic fin have been recovered in association with the type specimen. The pelves of Tiktaalik are paired and have broad iliac processes, flat and elongate pubes, and acetabulae that form a deep socket rimmed by a robust lip of bone. The pelvis is greatly enlarged relative to other finned tetrapodomorphs. Despite the enlargement and robusticity of the pelvis of Tiktaalik, it retains primitive features such as the lack of both an attachment for the sacral rib and an ischium. The pelvic fin of Tiktaalik (NUFV 108) is represented by fin rays and three endochondral elements: other elements are not preserved. The mosaic of primitive and derived features in Tiktaalik reveals that the enhancement of the pelvic appendage of tetrapods and, indeed, a trend toward hind limb-based propulsion have antecedents in the fins of their closest relatives.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: