Creation Science News


Coreia do Sul se rende às teorias criacionistas
06/07/2013, 9:16 AM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Pesquisa revelou que quase um terço dos sul-coreanos não acreditam na teoria da evolução

Coreia do Sul se rende às teorias criacionistas

Mencione a teoria do criacionismo, e muitos cientistas logo pensarão nos Estados Unidos, onde crenças religiosas ganham fôlego contra Darwin e a evolução das espécies nas escolas públicas (2).  Mas os sucessos da religião nos EUA são modestos comparados com a Coreia do Sul, onde o sentimento anti-evolução parece estar ganhando sua batalha com a ciência.

No [ano passado – 05/2012], o Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia sul-coreano acatou uma petição que pedia a remoção de livros didáticos do ensino médio com exemplos da evolução de cavalos e de aves. O movimento tem alarmado os biólogos, que dizem que não foram consultados.

A campanha da petição foi liderada pela Sociedade Textbook Rever (STR), que, de acordo com o site da instituição, “visa eliminar o erro da evolução dos livros didáticos para ensinamentos corretos aos alunos sobre o mundo”. O site diz ainda que a sociedade tem entre seus membros professores de biologia e professores de ciências do ensino médio.

O STR também está fazendo uma campanha para remover o conteúdo sobre “a evolução dos seres humanos” e a “adaptação dos bicos dos tentilhões com base no habitat e modo de sustento”, uma referência a uma das observações mais famosas de Charles Darwin, em “A Origem das Espécies”. Como argumento, a STR destaca as recentes descobertas de que o Archaeopteryx é um dos muitos dinossauros com penas, e não necessariamente um ancestral de todas as aves (3). Segundo o psicólogo evolucionista da Universidade Kyung Hee, em Yongin, explorar esses debates sobre a linhagem da espécie é uma “estratégia típica de criacionistas para atacar a evolução em si”.

Coreia do Sul se rende às teorias criacionistas

Anti-evolução

Em uma pesquisa realizada em 2009 para o documentário sul-coreano “A Era de Deus e Darwin”, quase um terço dos entrevistados disseram não acreditar na evolução. Destes, 41% disseram não haver provas cientificas para comprová-la, 39% afirmaram que a evolução contradiz suas crenças religiosas e 17% alegaram não entender a teoria [4]. Os números são semelhantes aos dos Estados Unidos, onde uma pesquisa realizada pela empresa Gallup mostrou que 40% dos norte-americanos não acreditam que os seres humanos evoluíram de uma forma menos avançada de vida.

As raízes para a aversão da Coreia do Sul ao evolucionismo não são claras, embora especialistas sugiram que elas venham, em parte, do forte movimento do cristianismo no país. Cerca de metade da população da Coreia do Sul possui alguma religião, a maioria dividida entre o cristianismo e o budismo.

Até agora, a comunidade cientifica tem feito pouco para combater o sentimento anti-evolução no país: “O maior problema é que existem apenas 5-10 cientistas evolucionistas no país que ensinam a teoria nas escolas de graduação e pós-graduação”, diz Dark Jang, um cientistas evolucionista da Universidade Nacional de Seul. Jang está organizando um grupo de peritos, incluindo cientistas evolucionistas e teólogos que acreditam na evolução para contrariar a campanha da STR.

Fonte:

1. “South Korea surrenders to creationist demands” (Nature, 05 June 2012, vol. 486, doi:10.1038/486014a)

Referências:

2. “Tennessee ‘monkey bill’ becomes law” (Nature, 11 April 2012, doi:10.1038/nature.2012.10423)

3. “An Archaeopteryx-like theropod from China and the origin of Avialae” (Nature, 28 July 2011, vol. 475, 465–470, doi:10.1038/nature10288)

4. “A Cross‐Cultural Comparison of Korean and American Science Teachers’ Views of Evolution and the Nature of Science” (International Journal of Science Education, 30 Mar 2010, DOI:10.1080/09500690903563819)

———————————————————-

COMENTÁRIO NOSSO:

Coreia do Sul se rende às teorias criacionistas11

Por Daniel F. Zordan

Devemos separar as coisas: Não se trata apenas de “crença religiosa”, mas também de “Ciência Criacionista e Design Inteligente”. É certo que o Criacionismo contém implicações religiosas, mas não depende de pré-suposição religiosa. De fato é nos EUA onde se concentra o maior numero de “cientistas” em favor da “Teoria do Design Inteligente” e da “Teoria da Criação Especial”.

A religião, pela fé, afirma que todas as espécies foram criadas por D’us. No entanto, diferente da religião, a Teoria Científica do “Design Inteligente” detecta e estuda os sinais de inteligência encontrados na natureza; e a Teoria Científica da “Criação Especial” detecta e estuda os mesmos sinais, associando-os a um Criador como sendo o responsável pelo Design e complexidade encontrado na natureza.

A posição Sul Coreana contra Darwin e a Evolução das Espécies não está embasada na religião, mas sim nas próprias descobertas científicas. Podemos expor quatro problemas com a teoria Naturalista-Evolucionista:

1 – Não há, sequer, uma única evidência “concreta” de que vida tenha surgido espontaneamente, por meio de processos naturais. (Isso contrária a “Lei da Biogênese” – vida gera vida)

O bioquímico Prof. Klaus Dose do “Institute for Biochemistry in Mainz”, Alemanha, disse:

“Uma questão ainda continua, a saber, a origem da informação biológica, isto é, a informação que existe nos nossos genes hoje… A formação espontânea de nucleotídeos simples ou mesmo polinucleotídeos que deveriam acontecer numa terra pré-biótica, precisa agora ser considerada como uma situação improvável, à luz dos muitos experimentos sem nenhum sucesso… Pela primeira vez um grande número de cientistas determinou, de maneira inequívoca, o seguinte: ‘Não possuem nenhum embasamento empírico as teses evolucionistas que afirmam que os sistemas vivos desenvolveram-se a partir de polinucleotídeos, que se originaram espontaneamente’.”

A questão de não aceitarem a ideia de que tudo foi planejado por um ser inteligente e superior, de fato não está baseada na falta de evidências científicas ou até mesmo da lógica científica como explicam Fred Hoyle e Chandra Wickramasinghe:

“De fato, tal teoria é tão obvia que ficamos imaginando porque não é largamente aceita como auto-evidente. As razões são mais psicológicas do que científicas.” (Evolution from Space (Londres: J.M. Denton & Sons, 1981), p. 130. – Fonte: Universo Criacionista)

Hoyle concluiu que a vida não poderia ter aparecido por intermédio de atividade aleatória terrestre, mesmo que todo o Universo fosse composto por massa pré-biótica. Chandra Wickramasinghe, colocou a questão de uma forma ainda mais dramática:

“As hipóteses de a vida ter aparecido por acaso e de forma aleatória são semelhantes às hipóteses de um ciclone soprar num qualquer cemitério de automóveis e construir-se assim um Boeing 747”.

2 – Não há, sequer, uma única evidência “concreta” de que todas as formas de vida existente no planeta compartilharam de um ancestral comum.

3 – Não há, sequer, uma única evidência “concreta” de Macroevolução (aprimoramento do material genético existente).

O embriologista sueco Dr. Soren Lovtrup, autor do livro “Darwinism: the refutation of a myth” [Darwinismo: refutação de um mito] disse: 

“As razões para se rejeitar a proposta de Darwin são várias, mas a primeira de todas é que muitas inovações não poderiam chegar a existir através do acumulo de pequenos passos, e, mesmo que pudessem, a seleção natural não faria com que isto acontecesse, porque estágios iniciais ou intermediários não são vantajosos”

4 – Não há, sequer, uma única evidência “concreta” de que Mutação Genética seja a principal causa de aparecimento de material genético diferenciado do original que resulta em Macroevolução.

A Bióloga Dra. Lynn Margulis do “Department of Biology at the University of Massachusetts” e membro da “National Academy of Science – EUA” disse:

“Não tenho encontrado nenhuma evidência de que essas transformações [mutação] possam ocorrer através do acúmulo de mudanças graduais”

O que ela diz é um tanto verdade. Embora as mutações alterem o código genético, não codificam novas estruturas e funções, muito menos criam nova informação genética. O que as mutações fazem é selecionar, eliminar, duplicar, trocar ou recombinar informação genética já existente.

Poderíamos levantar inúmeras refutações contra Darwin e a evolução das espécies, mas isso já é o suficiente.

Quero encerrar esse comentário citando as palavras do evolucionista Dr. Andrew Knoll, Paleontólogo e professor de Biologia da “Harvard University”, conhecido mundialmente, considerado um dos cientistas que mais estudou a origem da vida de forma exaustiva, autor do livro “Life on a Young Planet: The First Three Billion Years of Life” [Vida em um Planeta Jovem: Os Primeiros Três Bilhões de Anos da Vida]. Em entrevista ao programa NOVA em 2004, quando perguntado a respeito da origem, circunstancias e mecanismo que deram origem a vida, ele respondeu:

“The short answer is we don’t really know how life originated on this planet […] We don’t know how life started on this planet. We don’t know exactly when it started, we don’t know under what circumstances.” [“A resposta é que nós não sabemos realmente como a vida se originou nesse planeta […] Nós não sabemos como começou a vida nesse planeta. Não sabemos exatamente quando ela começou, não sabemos sob quais circunstancias”]

Quando perguntado se algum dia seria resolvido à questão da origem da vida, Dr. Knoll respondeu:

“I don’t know. I imagine my grandchildren will still be sitting around saying that it’s a great mystery” [“Eu não sei. Imagino que os meus netos estarão ainda sentados dizendo que isso é um grande mistério”]

Veja também:

Quem disse que Darwin é unanimidade?

Estudo: “A sobrevivência do mais apto” é contestada

Árvore da Vida de Charles Darwin é “errada e enganosa”, afirmam cientistas

Evolution Is A Farce, A Fraud, A Fake And A Faith!


2 Comentários so far
Deixe um comentário

…For further Information click here

[…]The total glance of your site is great, let smartly as the content![…]

Trackback por almost all nfl sports activities group information as well as tale weblog

Thanks!!!

Comentário por Daniel F. Zordan - Creation Science News




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: