Creation Science News


Avanço de ‘Homo sapiens’ na Europa Central expulsou Neandertais
28/07/2012, 8:25 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Erupção vulcânica apontada como uma das causas da extinção desses hominídeos ocorreu muito após o desaparecimento deles da Europa Central

Pesquisadores retiraram amostras de cinzas vulcânicas em cavernas habitadas por neandertais, na imagem, reprodução de família Neandertal em exposição de museu croata (Nikola Solic/Reuters)

O desaparecimento dos Neandertais há cerca de 30 mil anos é tema de constante debate entre os arqueólogos de todo o mundo. As opiniões divergem entre as mudanças climáticas causadas por uma grande erupção vulcânica, a competição com os Homo sapiens, ancestrais do homem moderno, e a combinação desses dois fatores.

Um estudo publicado no periódico científico PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences) desta semana reforça a tese de que os Neandertais, primos do homem moderno, desapareceram por influência da competição com o Homo Sapiens – ao menos na Europa Central. Esses ancestrais do homem moderno entraram no continente pela África, e possivelmente, pelo Oriente Médio, em uma ocupação que levou milhares de anos para ser concluída.

Um time de 40 pesquisadores da Europa, liderados pelo geógrafo John Lowe, da Universidade Royal Holloway, na Inglaterra, focou esforços na análise microscópica das cinzas vulcânicas que assolaram a Europa em uma erupção há 40 mil anos. Se as cinzas vulcânicas mostrassem que os Neandertais viviam na Europa Central quando houve a erupção, então a teoria sobre a influência deste fator na extinção ganharia força.

Mas se, ao contrário, as cinzas demonstrassem que não havia mais vestígios de Neandertal naquela região na época da catástrofe, então a tese da competição com o Homo sapiens seria reforçada, porque indicaria que os Neandertais já teriam batido em retirada muito antes de as cinzas dominarem a atmosfera da Europa, derrubando a temperatura em 2ºC por três anos.

Os resultados das análises mostraram que os Neandertais não habitavam a Europa Central quando houve a grande erupção vulcânica, prevalecendo a versão — nada amistosa — da competição com os Homo sapiens.

A tese reforça outra já divulgada no ano passado por cientistas da Universidade de Cambridge, da Inglaterra. Eles divulgaram na revista Science uma pesquisa que mostrava que a competição entre Homo sapiens e Neandertais teve impacto na extinção deste último no Leste Europeu. Agora a tese ganha reforço.

Cinzas vulcânicas – Os pesquisadores coletaram amostras microscópicas de cinzas vulcânicas em quatro cavernas da Europa Central, onde ferramentas de pedra e outros artefatos típicos de Neandertais e de Homo sapiens foram encontrados.

Eles também reuniram partículas de cinzas de um local da Líbia e de pântanos e mares da Grécia e do Mar Egeu.

Os resultados são incompatíveis com a hipótese de que a cinza foi responsável pela extinção dos Neandertais, ao menos na Europa Central. Os vestígios de ocupação daquela área pelos Neandertais começaram a diminuir muito antes da erupção e das mudanças climáticas extremas. Isso sugere que os Homo sapiens já tinham se estabelecido naquela área quando ocorreu a erupção.

Refúgio Ibérico – No entanto, os autores afirmam que a pesquisa diz respeito apenas à Europa Central e, provavelmente, ao Leste Europeu. Eles descartam que a conclusão possa ser estendida ao Oeste da Europa, já que os dados daquele local não foram analisados.

Alguns pesquisadores garantem que os Neandertais se mantiveram na região onde hoje fica Portugal e a Espanha há até 35 mil anos. “Não podemos descartar que os Neandertais sobreviveram em refúgios como na península Ibérica”, disse Chris Stringer, do Museu de História Natural de Londres e co-autor da pesquisa.

Veja

Referência:

1. Lowe, J., Barton, N., Blockley, S., Bronk Ramsey, C., Cullen, V.L., Davies, William, Gamble, Clive, Grant, K., Hardiman, M., Housley, R., Lane, C.S., Lee, S, Lewis, M., MacLeod, A., Menzies, M.A., Mueller, W., Pollard, M., Price, C., Roberts, A.P., Rohling, E.J., Satow, C., Smith, V.C., Stringer, C., Tomlinson, E.L., White, D., Albert, P.G., Arienzo, I., Barker, G., Boric, D., Carendente, A., Civetta, L., Ferrier, C., Guadelli, J.-L., Karkanas, P., Koumouzelis, M., Mueller, U.C., Orsi, G., Pross, J., Rosi, M., Shalamanov-Korobar, L., Sirakov, N. and Tzedakis, P.C. (2012) “Volcanic ash layers illuminate the resilience of Neanderthals and early Modern Humans to natural hazards” (Proceedings of the National Academy of Sciences – PNAS, July 2012)


2 Comentários so far
Deixe um comentário

A separação entre Neandertais e Sapiens é fundamental pra mitologia Darwinista, deixando transparecer uma suposta evolução …

Comentário por Cícero

O desaparecimento do Homem de Neandertal está associado a mais de uma causa – p.ex. Menor adaptação que o Homo sapiens, revelando menor resistência biológica, expansão de nossa espécie, com provável competição por alimento, espaço e água. É possível observar que muitas ramificações de homos não sobreviveram, não se adaptaram, desaparecendo.

Comentário por Francisco José Bezerra Sá




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: