Creation Science News


Cientistas captam a mais nítida imagem de um buraco negro
21/07/2012, 5:46 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Astrônomos conectaram três radiotelescópios ao redor do mundo para formar imagem dois milhões de vezes mais nítida que a visão humana. Astro registrado é o coração de uma galáxia a cinco bilhões de anos-luz

Concepção artística do quasar brilhante 3C 279 (Divulgação/ESO)

Cientistas registraram a imagem mais nítida do coração de um quasar, uma galáxia muito brilhante com o núcleo na forma de um buraco negro. Os astrônomos conectaram três radiotelescópios, um no Chile e dois nos Estados Unidos, criando um sistema de observação dois milhões de vezes mais nítido que a visão humana. Resultado: o registro direto mais detalhado de um buraco negro supermassivo dentro de uma galáxia a cinco bilhões de anos-luz da Terra.

Os radiotelescópios revelaram o coração do quasar 3C 279, uma galáxia na constelação de Virgem. O buraco negro presente em seu núcleo tem uma massa um bilhão de vezes superior a do Sol. A resolução obtida é tão precisa que permite a observação de nuances em escalas menores que um ano-luz.

As observações representam um passo importante no sentido de obter imagens de buracos negros de grande massa e das regiões que os rodeiam. No futuro, os astrônomos querem ligar entre si ainda mais telescópios, de modo a criar o chamado ‘Telescópio de Horizonte de Eventos’.

O Telescópio de Horizonte de Eventos será capaz de obter imagens da sombra do buraco negro que se encontra no centro da Via Láctea, assim como de outros em galáxias próximas. A sombra – uma região escura vista em contraste contra um fundo mais brilhante – é causada pela curvatura da luz devido ao buraco negro e seria a primeira evidência direta da existência do horizonte de eventos de um buraco negro, a fronteira a partir da qual nem mesmo a luz consegue escapar.

Veja a concepção artística do buraco negro que existe no coração do quasar 3C 279:

Técnica – As imagens foram geradas a partir de uma técnica chamada interferometria, que permite que vários telescópios distantes trabalhem em conjunto como se fossem um só. Quanto mais distantes, maior é a definição desse telescópio gigante criado a partir de outros.

Telescópios no Chile, Hawaii e Arizona atingem uma precisão dois milhões de vezes melhor que a da visão humana

Para as observações do quasar, é como se os cientistas tivessem construído um gigantesco radiotelescópio triangular, com vértices no Havaí, Arizona e Chile. As distâncias intercontinentais são de 9.447 quilômetros do Chile ao Havaí, 7.174 quilômetros do Chile ao Arizona e 4.627 quilômetros do Arizona ao Havaí.

Veja

Referências:

1. “Telescopes in Chile, Hawaii, and Arizona reach sharpness two million times finer than human vision” (European Southern Observatory – ESO, 18 July 2012)

2. “By Linking Telescopes, Astronomers Make the Sharpest-Ever Observation of a Distant Object” (POPSCI, 18 July 2012)

 


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: