Creation Science News


‘Homo sapiens’ chegou à Europa antes do que cientistas pensavam
03/11/2011, 2:03 AM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Estudos independentes mostram evidências da ocupação europeia. Homem moderno teria convivido com neandertal há mais de 40 mil anos.

Da esqueda para a direita, réplicas de crânio de neandertal de 38 mil anos, do osso de mandíbula estudado pela equipe britânica e de crânio de 'Homo sapiens' de 35 mil anos (Foto: Natural History Museum )

[Entre colchetes: Comentário de Daniel F. Zordan] Dois estudos independentes divulgados nesta quarta-feira (2) indicam que o homem moderno (Homo sapiens) teria chegado à Europa alguns milênios antes do que os cientistas imaginavam. Os dois trabalhos são reanálises de fósseis encontrados na Itália e no Reino Unido.

Os ossos italianos – na verdade, dois dentes — foram descobertos em uma caverna em 1964. As primeiras análises indicavam que eles eram de neandertais, que são considerados uma espécie separada do Homo sapiens. Agora, no entanto, uma equipe de antropólogos da Universidade de Viena afirma que eles são mesmo ossos de homens modernos. [Ah, estava demorando a acontecer tais confusões. Neandertais e Homo Sapiens são tão humanos (idênticos) que nem se podem notar as diferenças. Se é que existem diferenças.]

Análises feitas por um laboratório apontam que os fósseis têm entre 43 mil e 45 mil anos. Os cientistas até agora só tinham encontrado provas diretas da presença de H. sapiens no continente com idades entre 39 mil e 41 mil anos. [Não vai demorar muito para cair as datações.]

Acima, osso de mandíbula do Reino Unido. Abaixo, dente encontrado em caverna na Itália (Foto: Chris Collins (Natural History Museum, London) and Torquay Museum / Stefano Benazzi.)

O outro estudo foi feito a partir de um fóssil de mandíbula de um exemplar de Homo sapiens, encontrado em Torquay, no Reino Unido, em 1927. Os primeiros estudos do material diziam que ele tinha cerca de 35 mil anos. Mas uma técnica mais avançada mostra que eles têm, na verdade, de 41 mil a 44 mil anos. [A diferença é de apenas de 6 a 9 mil anos. Nada que os naturalistas não deixem passar despercebidos.]

Os dois exemplares seriam, portanto, as evidências mais antigas da presença de homens modernos no continente europeu. Com isso, o período de coexistência entre o Homo sapiens e os neandertais também passa a ser bem maior do que se pensava. [“Grifo Nosso”]

Os resultados dos dois grupos foram apresentados na revista Nature.

Fonte: G1

Referência:

1. Stefano Benazzi, Katerina Douka, Cinzia Fornai, Catherine C. Bauer, Ottmar Kullmer, Jirˇí Svoboda, Ildikó Pap, Francesco Mallegni, Priscilla Bayle, Michael Coquerelle, Silvana Condemi, Annamaria Ronchitelli, Katerina Harvati & Gerhard W. Weber “Early dispersal of modern humans in Europe and implications for Neanderthal behaviour” (Nature, Published online 02 November 2011, DOI: doi:10.1038/nature10617)


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Zordan, existe DNA de neandertais disponivel para análise, e são espécies DIFERENTES, e os dentes de todos os primatas são parecidos, até especialistas as vezes se enganam em classificá-los. As diferenças na datação são devidas a evolução técnica dos aparelhos utilizados, como já falei aqui inúmeras vezes, datações mais antigas não são precisas. E qual o problema de humanos e neandertais terem coexistido por mais tempo, muda alguma coisa?

Comentário por Adriano




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: