Creation Science News


Demorou, mas agora é definitivo: “Asteroide não causou a extinção dos dinossauros”
23/09/2011, 12:08 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Asteroide suspeito não poderia ter causado extinção dos dinossauros. Teoria que indicava asteroides da família Baptistina foi desmentida. Meteoro atingiu a Terra há 65 milhões de anos.

Ilustração retrata o momento em que um asteroide se despedaça no espaço (foto: NASA)

Dados obtidos pelo telescópio espacial Wise, da Nasa, colocam em dúvida a origem do meteoro que caiu na Terra há 65 milhões de anos e encerrou a era dos dinossauros.

Em 2007, um estudo apontou que o que atingiu a Terra foi um fragmento de um asteroide gigante chamado Baptistina. De acordo com essa teoria, o Baptistina se chocou com outro asteroide no cinturão que fica entre Marte e Júpiter há cerca de 160 milhões de anos, espalhando pelo Sistema Solar detritos do tamanho de montanhas.

Porém, os novos dados obtidos pelo Wise, que usa raios infravermelhos, jogaram a teoria por água abaixo. A sonda observou mais de mil asteroides da família Baptistina – fragmentos de um único corpo original.

Na análise, os cientistas chegaram à conclusão de que a ruptura do Baptistina aconteceu há 80 milhões de anos – metade do que se imaginava. Não haveria, portanto, tempo suficiente para que um desses fragmentos chegasse à Terra a tempo de extinguir os dinossauros.

O cálculo foi possível porque o tamanho e a reflexibilidade dos asteroides indicam o tempo que eles levaram para alcançar as atuais posições. As informações obtidas pelos raios infravermelhos são mais precisas do que as do espectro visível, por isso a evidência pode ser considerada definitiva.

Fonte: G1

Referência:

1. “Origin of Dinosaur-Killing Asteroid Remains a Mystery” (Nasa – Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE), September 19, 2011)

—————————————————————

COMENTÁRIO NOSSO:

Por Daniel F. Zordan

Como havia reportado antes; são muitas as teorias que envolvem a extinção dos dinossauros. No entanto, nenhuma delas possui evidências o suficiente para testificar sua veracidade.

Apesar de muitos não concordarem, o dilúvio universal bíblico ainda é a teoria que apresenta mais evidências para tal extinção.

The Peace of God

 

 

 


52 Comentários so far
Deixe um comentário

Daniel, não sei de onde voce tirou que NÃO FOI um asteroide o responsável pela extinção dos dinossauros, não é isso que diz o artigo, e sim que a ORIGEM do asteroide que caiu não era a que alguns imaginavam, só isso, a teoria original não foi refutada.
Agora, se voce quer acreditar que Deus não gostava dos dinossauros e os matou afogados, paciencia…

Comentário por Adriano

Saudações Adriano,

A teoria que de que extinção dos dinossauros foi causada por um asteroide, como você bem disse, Não foi descartada. Porém, a maior evidência da origem desse asteroide, que na qual foi publicada em 2007, agora é descartada. Por isso o titulo de “Demorou, mas agora é definitivo: “Asteroide não causou a extinção dos dinossauros”– O titulo se referia à teoria de 2007, que na qual achei que demorou muito para cair. Pois, essa teoria tinha sido crítica por alguns cientistas na época.

Sendo assim, a extinção dos dinossauros continua um mistério para os naturalistas.

Não sou contra a teoria de que um asteroide tenha colidido com a terra. Porém, não acredito tenho sido um asteroide o assassino dos dinossauros. Dizer que na terra nunca caiu um asteroide é no mínimo ignorância, pois, como podemos ver na lua, essa região foi por muitas vezes visitadas por asteroides. Mas para os naturalistas, tem que ser um asteroide o autor da chacina, do contrário, teria que acreditar no diluvio Bíblico.

Veja em meus comentários nessa matéria que publiquei ano passado: (https://creationsciencenews.wordpress.com/2010/08/29/novo-estudo-sugere-dois-asteroides-podem-ter-sido-a-cauda-da-extincao-dos-dinossauros/) são muitas teorias envolvendo a extinção dos dinossauros. E essa do asteroide Baptistina era só mais uma entre outras.

The Peace of God

Comentário por creation science news - Por Daniel F. Zordan

Adriano,

A teoria original se baseia no famoso asteróide do México em Chicxulub que não extinguiu nem um cão! quanto mais dinossauros:

“Não encontramos sinal de uma única espécie que foi extinta como resultado do impacto de Chicxulub”.
http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=63088

Comentário por Cícero

Cicero, a queda em sí do asteroide não seria suficiente para a grande extinção, mas as consequencias deste impacto sim, pois algo que cause uma cratera de 180 Km afetaria a estrutura da crosta terrestre fazendo aparecer fraturas e vulcanismo intenso durante milhares de anos, assim causando a extinção dos dinossauros e de outras milhares de espécies.

Então, mesmo que indiretamente, pode ser o asteroide o responsável, no artigo original o Adatte e a Gerta Keller deixam isto claro, tanto que estão explorando agora o início da fase principal do vulcanismo de Deccan, na India, ou seja, analisando as rochas que se encontram diretamente abaixo do magma da fase principal em Rajahmundry para ver se contem irídio, assim ficaria comprovado que foi o asteróide que deu inicio ao processo de vulcanismo…

Outra coisa, aqueles 300.000 anos calculados provavelmente não são exatos, e a extinção pode ter sido mais rápida ou mais lenta, pois o erro estatístico dos processos modernos de radiometria+estudo sedimentar é de 0,3%, o que daria em 65 milhões de anos um erro para mais ou para menos de até 195.000 anos.

De qualquer forma, é consenso que a gande extinção NÃO ocorreu em um período curto de tempo, mas demorou mais de 100.000 anos, o que descarta teorias como as de um tsunami gigante ou um DILÚVIO, né?

Comentário por Adriano

Adriano,
Como podem saber que o choque de um asteroide produziu vulcanismo intenso por milhares de anos depois? e quais provas que isso extinguiu as espécies.
Ora sempre existiu atividade vulcânica na Terra; então por que não morreram os outros seres menores também? mas muitos mamíferos sobreviveram.

É difícil imaginar como um único asteroide acabou com as vidas na Terra. E como explicar tantos fósseis de dinossauros bem preservados. A lava e cinzas quentes destruiriam esses animais sem deixar fósseis; o mesmo ocorreria se tivesem morrido devido ao efeito estufa intenso dos gases dos vulcões.

Os cientistas não gostam da opção do dilúvio universal simplesmente porque implica ideologia religiosa …,mas ela é plenamente aceitável cientificamente.
Abs.

Comentário por Cícero

Gente…eles morreram de susto! BÚH!

Comentário por Alô

O famoso asteróide do México em Chicxulub não extinguiu nem um cão! quanto mais dinossauros:

“Não encontramos sinal de uma única espécie que foi extinta como resultado do impacto de Chicxulub”.
http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=63088

Comentário por Cícero

Daniel, bom dia, existe um sitio arqueologico muito interessante na Argentina chamado Auca Mahuida, fica na provincia de Neuquem, Patagonia, e que foi um local de procriação de dinossauros, onde são encontrados milhares de ninhos com centenas de milhares de ovos, muitos deles intactos, cuidadosamente organizados, alguns com restos embrionários com pele e tambem tem fosseis de animais adultos nas proximidades.
Pela quantidade de ovos e embriões deduz-se que a morte dos animais foi repentina, e primeiro se achou que poderia ter sido causada por uma inundação de algum rio que passava antigamente no local, ou de neve derretida e lama das montanhas dos Andes e que teria recoberto tudo, mas a idéia foi descartada pela grande quantidade de cascas de ovos encontradas dentro dos ninhos, que seguramente teriam sido levadas pela água em caso de uma inundação, e que tambem desmancharia os frágeis ninhos.
Para quem não sabe, ovos de dinossauro são pequenos, menores que os de um avestruz, e as cascas finas e leves, como as dos lagartos.
A resposta veio ao se examinar a primeira camada de rocha que recobre os fósseis, que é composta de partículas extremamente pequenas, o que indica que é derivada de poeira compactada e não de lama, e na análise de sua composição foi encontrado um alto nível de irídio, elemento muito raro na crosta terrestre mas comum em meteoros e asteroides, e a datação dos fosseis mostra que são do Cretácico Superior e tem em torno de 66 milhões de anos, o que reforça a hipotese da extinção dos dinossauros ser decorrente da queda de um meteorito, cuja poeira escureceu a atmosfera e provocou um grande arrefecimento do clima global.
Agora pergunto, se fosse verdade a estória do dilúvio catastrófico, com grandes ondas e torrentes de detritos e lama inundando tudo, haveria a possibilidade de existir um local como este, com os ninhos intactos e com cascas de ovos, ou estaria tudo espalhado e desordenado?

Comentário por Adriano

Agora pergunto, se fosse verdade a estória do dilúvio catastrófico, com grandes ondas e torrentes de detritos e lama inundando tudo, haveria a possibilidade de existir um local como este, com os ninhos intactos e com cascas de ovos, ou estaria tudo espalhado e desordenado?

R: Adriano, muito boa explanação! Concordo com você que existem casos como este. Porém, já disse anteriormente, nesses comentários (https://creationsciencenews.wordpress.com/2011/04/02/flor-da-era-dos-dinossauros-pode-ter-tido-papel-em-extincao/), Não acredito que a terra tenha seis mil anos, nem mesmo que os dinossauros tenham 6 mil anos. Como já disse anteriormente os dinossauros podem ter milhões de anos. Sendo assim, casos como esse da patagônia, poderiam ter acontecido por queda de um meteoro, ou qualquer outro advento.

Mas, não podemos negar os milhares de fósseis que são encontrados por esse mundo a fora presos em rocha, inclusive, nos diz que tal animal morreu em pé, ou seja, lutando contra as aguas e lamas. Assim como, existem: vários cemitérios de dinossauros; florestas inteiras petrificadas etc. tudo nos da um indicio de que houve uma inundação. Presenciamos, arvores soterrada que cortam varias camadas geológicas.

Veja alguns exemplos:

Na Espanha em 2007 foram encontrados 8.000 fósseis de dinossauros em um único lugar (http://news.nationalgeographic.com/news/pf/15904591.html). O paleontólogo Narren Daish disse: “Having so many dinosaurs together at the same site is a big deal,” [“ter tantos dinossauros reunidos no mesmo espaço é um grande feito“], outro paleontólogo José Luis Sanz disse: “Flooding maybe was responsible for the accumulation of carcasses,” [“Uma inundação talvez tenha sido responsável pela acumulação de carcassas“]

Outros casos de cemitérios fósseis são:

Utah (EUA) em 2008, cemitérios de dinossauros: http://www.livescience.com/2984-dinosaur-graveyard-yields-fossil-bounty.html

China em 2008, 7600 fósseis de dinossauros descobertos: http://news.xinhuanet.com/english/2008-12/29/content_10576618.htm

Mangólia em 2007, 187 fósseis de dinossauros descobertos: http://dsc.discovery.com/news/2007/10/04/dinosaur-horner-mongolia.html

Argentina em 2006, entre os fósseis estavam 7 dos quais os paleontólogos dizem ser os maiores já encontrados: http://news.nationalgeographic.com/news/2006/04/0417_060417_large_dino.html

China em 2009: http://www.foxnews.com/story/0,2933,509341,00.html

Fosseis encontrados em um dos lugares mais secos do planeta, Atacama, no Chile: http://www.livescience.com/environment/080731-cave-water.html

Existem outros casos onde arvores e florestas inteiras são soterradas, e que, na qual cortam varias camadas geológicas (chamados de fósseis poliestráticos):

Esse caso na Escócia: http://www.earthage.org/polystrate/Fossil_Trees_of_Nova_Scotia.htm

Rápida sedimentação: http://www.icr.org/article/445%20/

Floresta fossilizada em Illinois, nos Estados Unidos http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/7604721.stm em português: http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/09/080909_florestafossil_pu.shtml

Temos ainda os fósseis marinhos nas grandes montanhas:

Fósseis de Baleias, tubarões e outros animais marinhos na Cordilheira dos Andes e Atlas (marrocos): http://www.nytimes.com/1987/03/12/us/whale-fossils-high-in-andes-show-how-mountains-rose-from-sea.html

No Himalaias e Evereste: http://www.pacificislandtravel.com/nature_gallery/mountains.htm

Monatanhas na CHINA: http://www.china.org.cn/english/culture/209296.htm
e http://english.peopledaily.com.cn/90001/90782/6501229.html

Conclusão: Existem inúmeros evidencias de que pode ter ocorrido uma grande inundação. Assim como, há também indícios de que dinossauros podem ter morridos por decorrer de outro evento.

The Peace of God

Comentário por creation science news - Por Daniel F. Zordan

Sim, outro evento pode ter sido o friou que causou a morte de alguns cfe. este artigo:
noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI4396730-EI8147,00-Dinossauros+morreram+por+causa+de+frio+diz+estudo.html,

em inglês:
http://www.telegraph.co.uk/science/dinosaurs/7624014/Dinosaurs-died-from-sudden-temperature-drop-not-comet-strike-scientists-claim.html

Comentário por Cícero

Correto, existem inúmeras evidencias de que ocorreram GRANDES inundações LOCAIS, acontecem mais de 10 por ano e sempre aconteceram, e sempre mataram soterrados animais e plantas, ninguem nega isso, o que não é correto é voce colocar todos os gatos no mesmo saco e dizer que os fósseis encontrados pelo mundo todo indicam um DILÚVIO GLOBAL, simplesmente não é verdade.

Voce vê evidencias de um dilúvio em coisas sem relação nenhuma, por exemplo achar umidade e lama no fundo de uma caverna no deserto do atacama não quer dizer que tenha havido uma inundação, se fosse assim nas outras inumeras cavernas da região tambem teríamos lama e não tem, então a explicação é com certeza outra, teríamos que coletar uma amostra da lama e analisar em laboratório para saber sua origem, não simplesmente atribuir a um dilúvio…

E encontrar fósseis de antigos ANIMAIS MARINHOS de mais de 65 milhões de anos no himalaia, que foi a época em que esta cordilheira se ergueu do mar, não indica que foi um dilúvio que colocou estes animais lá, pois se fosse assim encontraríamos tambem fósseis de animais terrestres e plantas, e inclusive mais modernos, e não há.

A mesma coisa com os andes, com a diferença que esta cadeia de montanhas é bem mais jovem, nela encontramos fósseis de ANIMAIS MARINHOS característicos de mais de 15 milhões de anos, quando se levantou do mar. Idem para os ANIMAIS MARINHOS encontrados na montanha da China, cadê os outros tipos de animais e plantas?

E achar que aqueles 7600 fósseis de dinossauros da China provam o dilúvio pela quantidade de animais mortos não faz sentido, pois existem locais do mundo com muito mais fósseis e que não tem nada a ver com inundações ou soterramento, como os chamados poços de piche (tar pits, em ingles).

Um dos mais famosos é o La Brea, perto de Los Angeles, formado a 38 mil anos. Dele já foram retirados mais de 3 milhões de fósseis, de 565 diferentes especies representativos da flora e fauna desde os pré-históricos extintos, como mamutes, tigre dente-de-sabre, preguiça gigante, camelos, leões americanos, etc, até animais modernos típicos, como coelhos, esquilos, lobos, até um esqueleto humano antigo (de cerca de 9000 anos).

Mas ali não é encontrado NENHUM animal extinto a mais de 40 mil anos, tipo dinossauros, isto prova que estes viveram em outra era, e se extinguiram antes do aparecimento do homem, interessante que não longe, no Topanga Canyon é fácil encontrar fósseis mais antigos nas rochas, mas nenhum mais recente, outra evidencia de que cada época teve sua fauna e flora características, e que as extinções das diferente espécies não tem a ver com apenas um evento cataclísmico, e menos ainda com inundações.

Comentário por Adriano

GRANDES inundações LOCAIS, apenas geram animais apodrecidos e não fósseis.

Pergunto:
Por que tantos animais no mesmo local, e repetindo em vários lugares do mundo e, mais importante, como fossilizaram? Se não fossem rapidamente sepultados seriam devorados por predadores ou então entrariam em decomposição.

Comentário por Cícero

Caro, o apodrecimento FAZ PARTE do processo de fossilização em mais de 90% dos casos.

Normalmente só são encontrados ossos ou as partes mais duras fossilizados, e os esqueletos são incompletos, porque isso?

Quando o animal morre, por qualquer motivo, é atacado e decomposto pelos fungos e bactérias do solo, que digerem as partes mais moles, e depois disto o que sobra ou é soterrado no local (raro, e que dá origem a um fóssil completo), ou mais comumente passa por um transporte que desarticula o esqueleto, é arrastado até o local definitivo onde será soterrado por sedimentos trazidos por água, gelo, cinzas vulcanicas, etc… daí passa pela diagênese (compactação) e pela cimentação (as partes do esqueleto são substituidas por minerais).

Note que a formação dos fósseis nem sempre envolve inundações, e gelo, neve, cinzas vulcanicas, poços de piche ou poeira trazida pelo vento tambem são agentes de fossilização.

Apenas raramente ocorre o soterramento rápido sob agua, quando então o oxigenio do local diminui a ponto de evitar a putrefação e neste caso são conservadas as partes moles do ser e aparecem aqueles fósseis melhor conservados, mas é a excessão, não a regra.

E existem fósseis característicos de cada era geológica, eles NÃO são formados ao mesmo tempo, NÃO foi apenas 1 evento que deu origem a todos os fósseis, ok?

Se tiver interesse, este site é bem didático sobre o assunto:

http://www.ufrgs.br/paleodigital/Tafonomia.html

Comentário por Adriano

Mas Adriano,
Se para fossilizar deve-se seguir todos esses passos do link, então todos os seres vertebrados seriam fósseis! Naturalmente os animais e humanos são enterrados de uma forma ou outra (exceto os devorados ou destruidos).
Mas sabemos que só uma minoria vira fóssil, pois precisam de condições especiais para isso acontecer, principalmente:

1.Rápido e forte sepultamento.
2.Ambiente sem ou pouco oxigênio.
3.Enclausuramento em sedimentos impossibilitando a decomposição do organismo.

Animais ou plantas dificilmente passariam pelo processo de fossilização em condições naturais/normais de morte. Até a decomposição de ossos ocorreria, pois estes durariam apenas milhares (e não MILHÕES) de anos.

E é bem comum achar material orgânico mole e DNA nos fósseis como mostram esses links:
http://www.sciencedaily.com/releases/2011/05/110502092255.htm
http://www.sciencemag.org/content/324/5927/626.abstract
http://www.nature.com/nature/journal/v392/n6674/abs/392383a0.html
http://www.sciencedaily.com/releases/2011/02/110209082640.htm,
http://news.nationalgeographic.com/news/2009/08/090804-pterosaurs-wings-fossil-hairs_2.html
TERIA OUTROS …

Mas estudos de Christina Nielsen Marsh da University of Newcastle estabelecem conservação de DNA em no máximo 17.500 anos, a 10º GRAUS.
E outros cientistas dizem: “Mas como enquadrar isto com o fato bem conhecido de que a maioria das moléculas orgânicas decaem em MILHARES de anos?“
Mary Schweitzer da Universidade Carolina do Norte. “Extrapolações prevêem que todo o material orgânico desaparece por completo em 100 MIL ANOS, no máximo!“

Caso a deposição de sedimentos realmente tivesse ocorrido ao longo de MILHÕES de anos, as camadas seriam irregulares, mas vemos que os estratos são plano-paralelos, indicando curto período de tempo – MILHARES de anos.
Abs.

Comentário por Cícero

Caro, se voce não quer aceitar o processo de fossilização descrito no site paciencia, mas isto é o resultado de muitos anos de estudo e pesquisa, e é assim que é ensinado em todas as universidades do mundo (ou quase todas, né, existem algumas ligadas a grupos religiosos que podem ter outra visão).

Segundo, o processo de deposição de sedimentos é bem conhecido, e relacionado com as épocas mais chuvosas dos anos, que provocam inundações, formando camadas características que se repetem com bastante regularidade, é como aqueles anéis nos troncos das árvores relacionados com os períodos de frio anuais, e não mostram nenhum evento excepcional como seria o tal dilúvio, e pela quantidade de estratos temos CERTEZA de que a terra tem milhões de anos sim, e não apenas milhares, pois em alguns locais temos kilometros de depósitos estratificados.

Terceiro, NÃO é absolutamente comum encontrar amostras de tecido mole em fósseis muito antigos, ao contrário, é raríssimo, e quando isto ocorre é algum tipo de proteina mais resistente, como quitina ou colágeno, e NÃO DNA.

O DNA tende a se desagregar em fragmentos de moléculas com o tempo e só em condições muito especiais sobrevive intacto, e isto quando o fóssil é congelado em permafrost, e não enterrado.

Existem alguns estudos que alegam haver encontrado DNA muito antigo conservado em insetos em ambar, o DNA é real, mas quanto a sua idade não, visto que junto foram encontradas bactérias que quando colocadas em meio de cultura se desenvolveram, o que seria IMPOSSIVEL se elas fossem tão velhas assim, já que qualquer ser vivo gasta energia para manter seu metabolismo, e as tais bacterias não teriam como ter reservas para tanto tempo, portanto a idade destes fosseis é falsa, o que é perfeitamente possivel, pois a datação foi feita em rochas proximas, mas pode ter havido transporte do material, já que o ambar não estava incorporado nas rochas, como nos fosseis normais.

Portanto, as amostras comprovadamente mais antigas de DNA conhecidos até agora são de plantas preservadas no gelo, e tem em torno de 400 mil anos. Achados de DNA de dinossauros, por exemplo, são sempre suspeitos.

Comentário por Adriano

Adriano,

1. Segundo estudos do geólogo Dr. Guy Berthault ele é contrário a idéia estabelecida de que a coluna geológica foi formada lentamente ao longo de milhões de anos, ele revelou que a sua contínua pesquisa prova empiricamente que toda a coluna poderia ter sido depositada numa questão de meses. A sua pesquisa, que tem sido publicada em publicações especializadas da Academia Nacional de Ciência na França, Rússia e China, mostra que a deposição contínua de sedimentos produzidos pela água separam-se mecanicamente e uma simples mudança na velocidade da corrente faz com que os estratos se deponham uns sobre os outros enquanto ainda avançando na direção do fluxo.

Em oposição à noção existente de deposição de sedimentos que é ensinada geralmente, o dr. Berthault revelou que os seus resultados empíricos mostram claramente que as partes de estratos inferiores não perturbados são na verdade as mais jovens do que as partes dos estratos superiores depositados num fluxo contínuo.

Isso significa que os fósseis não podem ser datados pelos estratos nos quais são encontrados, nem as rochas datadas pelo tipo de fósseis encontrados nelas, tornando ridículo o atual ensino sobre a coluna geológica.(pos-darwinista.blogspot.com/search?q=estratos&submit=Ok)

Uma explicação interessane seria que as camadas do tipo: o Grand Canyon, vales profundos, planaltos terem sido formados por um poderoso processo de CAVITAÇÃO: a força e pressão da água cortando as rochas; algo de se esperar em um Dilúvio Universal com massas e correntezas violentas.

2. Acharam proteínas neste dinossauro e o próprio artigo diz que elas são codificadas pelo DNA. Mas como supondo que esses fósseis teriam MILHÕES DE ANOS??
“Contrariando a idéia de que fósseis tão antigos não passariam de rocha em forma de osso, os pesquisadores conseguiram obter quantidades pequenas, mas significativas, de proteína.”
“Todo mundo sempre assumiu que, em qualquer fóssil com mais de 1 milhão de anos de idade, não haveria mais traços de biomoléculas”, contou em entrevista coletiva a americana Mary Higby Schweitzer, paleontóloga da Universidade do Estado da Carolina do Norte”
http://www.enciclopedia.com.pt/news.php?readmore=67

Comentário por Cícero

1. Leia o que voce proprio escreveu acima, NÃO foi achado DNA de dinossauro, mas traços de colágeno, que é um tipo de proteina mais resistente, aquela parte sobre o DNA é para explicar que se uma proteina em um animal é MUITO semelhante a proteina encontrada em outro animal eles terão um parentesco genético, já que as proteinas são CODIFICADAS, isto é, projetadas a partir do DNA, então, proteinas iguais = genes que as codificam iguais. Continuo com a opinião do post acima do seu.

2. Sobre o Berthault, claro que ele só poderia ser contrário a idéia da coluna geológica tradicional, pois pelo que acabei de ler no google ele é um proponente da teoria-da-terra-jovem, embora se declare como não-criacionista, vai entender isso, mas para voce ter idéia do que significa o absurdo do que ele propôs, digamos que se a sua teoria estivesse correta ele seria o maior geólogo de todos os tempos, as fundações da geologia estariam abaladas e esta não poderia mais ser chamada de ciencia, mas não é assim, as conclusões a que este cidadão chegou não passam de interpretações tendenciosas e especulação pura, já falo sobre isso.

E por favor, não diga que a pesquisa dele tem crédito junto a publicações especializadas, como ele faz parte da Sociedade Geológica da França publicou em 1993 seus artigos em comunicações internas, mas isto não significa nada, qualquer geologo frances pode escrever qualquer coisa ali sem precisar de revisão de especialistas, mas fora isso só escreveu colunas de jornais na França, Russia e China, NADA em grandes publicações conceituadas.

Mas vamos ao seu trabalho, ele fez estudos de fluxos em calhas de laboratorios, que é onde sedimentologistas observam a forma de deposição de sedimentos carregados pela água, mais especificamente ele estudou o modo como resíduos de tamanhos e densidades diferente se colocavam acima e abaixo uns dos outros conforme variava o fluxo e velocidade da água, e chegou a conclusão que é possivel a formação de várias camadas já prontas, não sendo necessário depositar uma de cada vez, e assim concluiu que toda a camada geológica foi depositada pelo dilúvio.

Agora alguns problemas básicos com esta teoria:
– Como explicar as camadas ordenadas de lava vulcanica que ocorrem ENTRE as camadas sedimentares do Grand Canyon, e em varias partes do globo?
– Como explicar camadas formadas sob a água, com fósseis marinhos, intercaladas com camadas sedimentares formadas por poeira trazida pelo vento, sem fósseis?
– Como explicar que em muitas rochas sedimentares ao longo das camadas geológicas do Grand Canyon encontramos pegadas de dinossauros, rastros de trilobitas, marcas de caudas de repteis, até marcas de gotas de chuva, como isto poderia ser mantido no caso da catástrofe do dilúvio, que apagaria e misturaria tudo?
– Como explicar que os fósseis estão ordenados CRONOLOGICAMENTE e não por densidade e tamanho, como na teoria do Berthault?
– Como explicar camadas com mais ou menos sais (formadas por evaporação), que seriam impossiveis se fosse tudo depositado simultaneamente?
– Como explicar que a datação radiométrica dá uma idade maior para as camadas inferiores que nas superiores?

Comentário por Adriano

Adriano e Cicero,

Agradeço a participação de vocês. Me desculpa por não ter respondido as observações que vocês levantaram. Mas assim que tiver um tempo estarei respondendo.

The peace of God

Comentário por creation science news - Por Daniel F. Zordan

1. Repetindo novamente, em CONDIÇÕES NORMAIS, material organico se deteriora rápido. Sob condições especiais, como quando congelado, ou mergulhado em ambar, ou em um ambiente com alta salinidade, minerais especiais dissolvidos, alta pressão e sem oxigenio, pode durar imensamente mais, estas são condições não reproduzidas em laboratório, portanto os estudos que voce cita não se aplicam aqui.

E o que voce chama de “adivinhação radiométrica” e ser “questão de fé” eu garanto que é simples ignorancia de sua parte, tenho certeza que voce não está qualificado a fazer tais afirmações, vamos estudar um procedimento que ocorre todos os dias na exploração petrolífera, por exemplo, onde são feitas escavações e retiradas amostras a diferentes profundidades:
– Tome-se várias amostras de rocha em lugares separados dentro da coluna geológica normal (sem inclusões) e enviemos ao laboratório de datação, somente com um código que colocamos para reconhecimento, o laboratório não sabe de onde vieram nem de que profundidade.
– O laboratório vai datá-las e enviar de volta.
– A idade das amostras mais embaixo será SEMPRE maior que as imediatamente superiores.
Isto é adivinhação e questão de fé?

2. Sobre a tal falta de erosão entre as camadas, só alguem que não conhece geologia poderia falar isso, não tem nada a ver uma coisa com outra, procure se informar sobre como se formam as rochas sedimentares, é necessário ENTERRAR os sedimentos, eles não ficam expostos aos agentes erosivos enquanto se solidificam, pois se isto ocorrer NÃO teremos rochas sedimentares, ok?

3. Sobre os filhotes e ovos de dinossauro “salvos” por Noé, prefiro não comentar, isto é questão de fé, e sem amparo escrito nenhum, só para lembrar, 99% das espécies que já existiram na terra estão extintas, atualmente temos em torno de 5,5 milhões, só de vertebrados temos hoje mais de 50 mil, contando os extintos seriam 5 milhões, onde caberiam tantos animais na arca?

4. Seria IMPOSSIVEL o Grand Canyon ser formado por cavitação em um simples evento como o dilúvio.

5. As explicações científicas são CIENTÍFICAS, as outras são apenas teses baseadas em fé, sem evidencia no mundo real, portanto as primeiras tem mais chances de estarem certas.

Comentário por Adriano

negrito é melhor pra ler né.

1.Então, mesmo que o DNA esteja inativo, o fato de encontrarem tecidos moles orgânicos quebra toda a linha evolutiva em supor que esses fósseis teriam 65 milhões de anos, quando estudos já mostram que a deterioração celular ocorre em no máximo 100 mil anos.
É ilógico e irracional achar que material orgânico dure milhões de anos.

É bem comum entre os evolucionistas essas divergências. Os “MILHÕES” de anos dos métodos de adivinhação radiométrica é apenas uma questão de fé. Parece o que vale são as crenças ideológicas pessoais e não as evidências científicas nessas medições.

2.Pergunto: como pode em milhões de anos não haver erosão entre as camadas? O contato plano-paralelo entre as “camadas” geológicas indica uma deposição rápida e sucessiva dos sedimentos que posteriormente se tornaram rochas, e não uma sedimentação ao longo de milhões de anos. Do contrário, deveriam haver fortes sinais de erosão e intemperismo produzindo irregularidades – contudo não há.

Nem TODOS os dinossauros morreram no dilúvio. Noé certamente salvou alguns (filhotes ou ovos) por isso alguns deixaram suas pegadas fossilizadas devido algum evento posterior, como no Brasil. Os eventos pós-dilúvio de acomodação das placas formou as camadas que vc mencionou.

A tremenda força e pressão da água escoando formou o Grand Canyon e outros desfiladeiros. (Cavitação).

Pergunto: Por que só as explicações cientificas dos ateus devem estar certa?
http://origins.swau.edu/papers/geologic/questions/defaultp.html

Comentário por Cícero

Desculpe Cicero, coloquei a resposta no post acima, depois do Daniel, foi mal…

Comentário por Adriano

1. Mas pela quantidade de links que eu e o Daniel já te mostramos de fósseis com tecidos moles, essa parece ser a regra e não exceção.
E como reproduzir em laboratório condições “normais” supondo que nenhuma alteração ocorreu nos milhões de anos?
As medições são muito variáveis dependendo o elemento utilizado (urânio, tório, argônio, potássio, chumbo, luminiscência, etc), no final é só uma escolha pessoal para ver em qual faixa a amostra se encaixa no bom senso dos “milhões” de anos.

2. ENTERRAR (isso me lembra um mega-evento em Gênesis). Ora, mas como não ficariam expostos aos agentes erosivos enquanto se solidificam DURANTE MILHÕES DE ANOS??

Veja, se cada estrato ficou exposto às intempéries (vulcanismo, terremotos, meteoros, furacões, etc) por milhões de anos, como não poderia haver sinais de erosões/desgastes durante a própria formação da camada, nesse tempo todo?
As camadas são planas o que indica pouco ou nenhum tempo de exposição climática.
Ou ainda, como explicar que árvores petrificadas atravessam “eras geológicas” inteiras.

3.No tempo de Noé ainda não havia a diversidade hoje existente. Ele não teve de colocar na arca mais de 10 milhões de animais. A definição que o homem atribuiu a espécie é muito menos abrangente do que diz a Bíblia, o TIPO em Genesis é bem mais amplo.
A melhor maneira de nos referirmos ao “tipo” bíblico é tendo em consideração a informação (pool) genético e não a morfologia dos animais.
A “especiação” – formação de novas espécies – não passa de recombinação de material genético e não criação de algo NOVO.

Ex. Noé não teve de levar na arca as várias espécies de ursos (pardo, tibetano,negro, malaio etc). Noé apenas teve de levar representantes do “tipo” urso… aquilo que seria equivalente ao GÊNERO Ursus ou, até mesmo, representantes ao nível da Família Ursidae. O mesmo serve para os outros animais, como os felinos que por HIBRIDAÇÃO geraram os vários tipos deles.
O mais certo é que todos estes animais descendam de um mesmo animal, que representa o “tipo” bíblico. É variação dentro do mesmo tipo.

Talvez haja apenas 73 mil tipos-Gêneros diferentes de animais terrestres. Como o tamanho médio deles é menor que um gato, menos da metade da arca (equivalente a 570 vagões de trem) seria suficiente para guardar em torno 160 mil animais.
Insetos, anfíbios tomam pouco espaço. Os animas marinhos ficaram no mar. Muitas espécies sobreviveram em forma de ovos e com certeza Adão levou casais de filhotes, não adultos. Dados todos esses fatores havia espaço suficiente p/todos animais, comida e as 8 pessoas.

4. Não substime o poder da água. Veja os tsunamis recentes que causaram alterações na Terra. E isto foi apenas uma gota ao que aconteceu no Dilúvio.

5. Concordo, por isso que a evolução é uma religião disfarçada de ciência.

Comentário por Cícero

1. Cícero, parece que eu estou falando grego e voce chines, ou voce faz de conta que não entende o que digo ou faz questão de não entender…

Não vou mais repetir a mesma coisa, se quiser acreditar que fósseis ANTIGOS com tecidos moles são comuns fique a vontade, mas isto é mentira, eles são raríssimos, e só ocorrem em situações muito especiais, não passam de meia duzia de exemplos entre MILHÕES de fósseis encontrados, eles só seriam a regra no caso da terra ser JOVEM, o que é desmentido pela realidade.

E medições de idade usando técnicas radiométricas possuem atualmente grande repetibilidade, se enviarmos para vários bons laboratórios amostras de uma mesma rocha, o erro de datação será inferior a 1%, o que não ocorria a meros 10 anos atrás. E o tipo de análise NÃO é uma “escolha pessoal”, para cada caso existe uma técnica recomendada.

2. Por favor, tente entender o que escrevo, ENTERRAR significa isso mesmo, sobrepor uma camada sobre outra, não necessáriamente de uma só vez, pode ser uma camada fina a cada ano, ou a cada 10 anos, ou pode ser uma camada grossa, pode ser mais rápido ou mais lento, mas o processo é colocar o material a salvo dos agentes erosivos dando tempo para que se solidifique, o que NÃO requer milhões de anos, e este material só voltará a ser exposto na superfície após longo tempo enterrado, certo?

3. Sobre Noé e sua arca, prefiro não discutir isso, já que se trata de uma narrativa que para ser aceita necessita de muita fé, alem de várias suposições altamente improváveis.

E dizer que “especiação” é recombinação de material genético e não criação de algo novo, é uma obviedade, já que TODOS os seres vivos compartilham a mesma base genética, os mesmos 4 nucleotídeos, o que apenas leva a concluir que tem um antecessor comum, agora daí até achar que a enorme diversidade da terra ocorreu em apenas alguns milhares de anos é irreal.

E não escreva coisas como “com certeza Adão levou casais de filhotes, não adultos…”, ou OVOS, não existe “certeza” de nada disso, e acho que voce quis dizer Noé, né, mas e aquelas espécies cegas que só sobrevivem no fundo das cavernas, estas foram salvas milagrosamente?

Ah, esqueci de falar sobre as árvores petrificadas que atravessam “eras geológicas” inteiras, os tais “fósseis poliextratos”, primeiro que esta denominação não é usada em geologia por ser incorreta, isto é outra daquelas coisas básicas que já foram explicadas desde 1800 mas que os criacionistas insistem em ignorar, não tem mistério nenhum, são apenas fósseis de arvores eretas que morreram e foram enterradas relativamente rápido, seja aos poucos ou de uma vez só, seja por cinzas vulcanicas ou por sedimentos fluviais ou marinhos, mas não são fósseis “de várias eras geológicas”, note que habitualmente a árvore fossilizada tem só a parte de baixo, até uns 2 ou 3 metros, o resto apodreceu antes de ser enterrado, e a datação mostra que as rochas onde estão incrustrados não tem grande diferença de idade, e cada tipo de árvore fóssil é característico de uma era, por exemplo samambaias gigantes são encontradas apenas em depósitos do carbonífero, mas não antes ou após esta era, já aqueles ciprestes de Yellowstone são típicos de extratos de rochas do Cretáceo, mas não antes desta era, ou seja, nada que indique um cataclisma como um dilúvio ou uma terra “jovem”…

Comentário por Adriano

1. Não se preocupe Adriano, a medida que vão escavando, mais fósseis com material mole encontram como esse aí de alguns meses atrás:http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/afp/2011/05/25/peru-descoberto-cerebro-de-mamifero-fossilizado-de-20-milhoes-de-anos.jhtm

Um exemplo claro de discrepâncias nos métodos de datação é este de lavas basálticas provenientes das quedas de água do rio Colorado que era de 150 mil anos e depois acharam 20 mil anos: http://gsabulletin.gsapubs.org/content/118/3-4/421, bem mais de 1% né!

Além disso os geólogos assumem erroneamente:
-Que a taxa de decaimento de isótopos radioativos foi sempre constante;
-Que não houve contaminação/impurezas externa, supondo que a amostra está numa redoma de vidro intacta.
-Que as condições iniciais da amostra são conhecidas. Não dá para voltar atrás no tempo até à altura em que a rocha se começou a formar e acompanhar o seu desenvolvimento.

2. “Pode ser uma camada mais fina mais grossa mais rápido mais lento” … isso pra mim é meras deduções não empíricas, sem comprovação. E se não é de uma só vez, logo não estaria protegida a camada em formação.
E Quem ou o Que e Como, mantém “o material a salvo dos agentes erosivos” como vc diz.
E como não ficaria exposto ao clima, se está passando pelo processo de soterramento?

3. “os mesmos 4 nucleotídeos”, podem provar um mesmo Criador comum, afinal há muitas diferenças entre uma formiga, um tubarão, uma banana, o que exigiria um Projetista para mexer nesses nucleotídeos.

A diversidade de seres na Terra já aconteceu no tal período cambriano, sendo extraordinariamente moderno com muitas espécies multicelulares sem antepassados transitórios e espantosamente similares às dos dias de hoje. http://www.sciencedaily.com/releases/2008/04/080428200309.htm
Até seres vertebrados já existiam naquele período, como peixes encontrados, e fósseis de anatolepis o que prova que os seres complexos e completos surgiram de forma imediata.

As espécies cegas é provável que surgiram depois, descendentes da espécie tronco (gênero) que Noé (é verdade não é Adão!) levou na arca.
Ou ficaram presas em bolsões de ar nessas cavernas, se já existiam, mas muitas dessas espécies também vivem na água.

Este artigo sugere INUNDAÇÕES em árvores enterradas verticalmente com troncos de 30 METROS!
http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/7604721.stm
“It appears the ancient land experienced repeated periods of subsidence and FLOODING which buried the forests in a vertical sequence. ”
“We found 30M-LONG trunks that had fallen with their crowns perfectly preserved.”

No site abaixo tem uma explicação e debate interessante sobre este assunto.
Sinta-se à vontade para aceitar ou rejeitar. A verdade é que as descobertas cada vez mais evidenciam um cataclismo mundial rápido e violento de soterramento no passado.

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=14251159&tid=2539815102186455492&kw=petrificadas

Comentário por Cícero

1. Cicero, encontrarem um cérebro fossilizado (pura pedra) é bem diferente de fósseis COM MATERIAL MOLE…

Sobre o seu exemplo de “medições discrepantes” em datação radiométrica, é o que eu falei antes, nos últimos 10 anos evoluiu muito a técnica e o equipamento, e as efetuadas antes de 1990 não são confiáveis, e não tinham repetibilidade, no caso apontado a erosão das rochas não era compatível com uma idade de 150 mil anos, então refizeram a datação, e realmente eram bem mais novas, a primeira medição estava errada.

Cicero, alguem dizer que é ERRADO assumir que a taxa de decaimento de isótopos radioativos foi sempre constante é uma coisa RIDÍCULA, pura especulação, é a mesma coisa que propor que a velocidade da luz mudou com o tempo ou que a gravidade já foi mais forte ou mais fraca, isto são propriedades fundamentais da materia e absolutamente constantes, se não fosse assim o universo não poderia existir; se os criacionistas precisam disso para provar suas teses, a coisa está braba…
Existe um ótimo livro que toca no assunto, chamado CRIAÇÃO IMPERFEITA, do Marcelo Gleiser.

2. Sobre a espessura diferente das camadas depositadas não é especulação, é só observar os extratos sedimentares rochosos em qualquer lugar do mundo, e se a deposição é mais rápida ou lenta dá para deduzir pelo numero de fósseis, quanto mais rápido o soterramento mais fósseis tem, e repetindo novamente, quando algo é soterrado, fica a salvo das intempéries, até ser desenterrado, ok?

3. E uma mesma base genética dos seres vivos não PROVA um criador, mas apenas que todos os seres descendem de um mesmo ancestral, mas se voce quiser acreditar que Deus criou animais mais simples e depois foi “dirigindo” a evolução até os mais complexos, é direito seu, questão de fé, e não posso dizer com certeza que voce esteja errado, só que não é uma hipótese necessária, e embora não hajam evidencias de um “projeto” isto não é impossível, é apenas improvável, na verdade não dá para “provar” a existencia ou inexistencia de um “projetista”.

No Cambriano ouve um aumento enorme na diversidade, mas antes já existiam várias espécies ancestrais que deixaram fósseis, este site é bem didático:
http://www.fossilmuseum.net/Paleobiology/Precambrian-Fossils.htm

Mas não conheço nenhum exemplo de animal ou vegetal do CAMBRIANO que seja “espantosamente similares às dos dias de hoje”, o que voce citou (fora do contexto) é uma similaridade entre as cadeias alimentares básicas, o que é natural, já que a vida se sustenta usando outras vidas (exceto os vegetais, claro).

Mas o fato de uma espécie permanecer constante com o tempo significa apenas que ela está bem adaptada ao ambiente, não vejo nada espetacular nisto e não prova nada tambem, já que em inumeros casos isto não ocorre.

E onde voce viu sobre árvores de 30 metros enterradas na vertical? Naquele artigo citado fala de troncos CAÍDOS petrificados com a copa incluída, ou seja, estavam DEITADOS, repetindo novamente, árvores em pé APODRECEM a parte de cima antes de serem enterradas, e só sobra um toco de no maximo uns 4 metros petrificado. E olhe que para apodrecer uma árvore é bem mais lento que um animal, então troncos petrificados pode ter demorado bastante para serem enterrados…

Ah, não tenho orkut, infelizmente não consigo entrar no ultimo link postado. Mas parece que voce associa qualquer inundação/soterramento antigos com o diluvio, isto não tem lógica, ocorrem inundações locais enormes várias vezes por ano, desde sempre, mas nunca houve nenhuma de amplitude global, não existe nenhuma evidencia disto, assim como não haveria possibilidade de chover no planeta inteiro, ainda mais por 40 dias e noites, pois a umidade atmosférica rapidamente chegaria a 100%, e com a saturação de vapor de água PARARIA de chover.

Mas é como voce escreveu, sinta-se à vontade para aceitar ou rejeitar, humanos são animais estranhos, se a realidade dos fatos não combina com as crenças, dane-se a realidade, né?

Comentário por Adriano

1. A questão, é que o cérebro do bicho (mole) era para estar decomposto e não fossilizado, mais um evento rápido de soterramento!
A velocidade da luz já foi ultrapassada pelos neutrinos segundo experimento do CERN. E o famoso físico portugues João Manguejo já disse que a luz era mais veloz no início do universo. A ciência é bem instável, nada é absoluto.

Ainda mais materiais que sofrem influência do vento solar e radiação cósmica, afora as intempéries, como os isótopos das rochas.
Este link mostra as divergências dos métodos utilizados:
http://www.icr.org/article/isochron-discordances-role-inheritance/

2. Se vc entende que camadas sedimentares regulares e planas se formam em milhões de anos à salvo das intempéries e de agentes cósmicos; vc tem uma fé gigante!

3. Se as camadas de achados fossem progressivas desde o pré-cambriano, então seres como o peixe-celacanto, do periodo Devoniano-400 milhões de anos atrás, que sobreviveu até hoje, contudo seus fósseis não aparecem nas camadas sedimentares que se seguem. O mesmo acontece para o répitl tuatara que alegam que seria do período Paleoceno–60 milhões de anos atrás. Mas até ele hoje existe, e por que não há sinais dele nos últimos 60 milhões de anos em registro fóssil?

Na verdade estes fósseis vivos e OUTROS mostram que a coluna geológica está longe de ser a cronologia da História da Terra.
Vc diz: “já que em inumeros casos isto não ocorre.” Mas seria bem ao contrário …

4. O link diz claramente “que enterraram as matas em uma seqüência vertical.” Não creio que essas árvores tivessem apenas uns 4 metros. Certamente os eventos pós-dilúvio fizeram algumas delas tombarem depois.

5. Antes do dilúvio a bíblia diz que havia uma névoa de vapor sobre a terra. Foi essa névoa que caiu também, porém MUITO MAIS ÁGUA veio do fundo da Terra com diz em Gn 7:11 “romperam-se TODAS as fontes do grande abismo…” e também chuvas de meteoros/meteoritos para quebrarem a crosta terrestre dessas fontes, como diz no mesmo verso “…as janelas dos céus se abriram” assim, não devemos supor que veio somente água do céu.

Ademais, a bíblia não diz que choveu ininterrupta e constantemente por 40 dias e noites.

É fato que o dilúvio é citado por vários outros povos antigos e em todo o mundo e não somente do povo hebreu. Portanto, é mais uma prova de sua REALIDADE e não uma mera crença.

Comentário por Cícero

1. Correto, um cérebro fossilizado é raro, e indica soterramento rápido, só isso, nada anormal…
Sobre a velocidade dos neutrinos, acho que é melhor esperar mais um pouco antes de afirmar algo; agora quanto ao João Manguejo, é um físico teórico, e suas especulações sobre a velocidade da luz não foram bem aceitas, por não serem compatíveis com o que se observa nas variações na radiação cósmica de fundo em microondas, é só uma idéia sem base real. Daí a dizer que a “ciencia é instavel” não é correto, apenas a ciencia não é dogmática como a religião, e aceita pensamentos divergentes, mesmo que se provem errados depois…

Sobre aquele link “isochron discordances…”, me arrependi de ter perdido tempo lendo, as conclusões são um amontoado de achismos fora do contexto, escrito por pessoas que claramente não são da área, com informações pinçadas de artigos com 50 anos de idade, e exploram falhas de procedimento ou de método grotescas e absurdas que não ocorrem mais atualmente. Estas tentativas de desacreditar métodos de datação são ridículas, é tempo perdido, pois a cada ano que passa as técnicas e equipamentos ficam mais confiáveis e precisos, e é um ramo da ciencia consolidado do qual só os criacionistas discordam, mas estão fazendo papel de bobos, e o que pensam não faz a menor diferença para quem usa geocronologia diariamente como instrumento de trabalho…

2. Quanto as camadas sedimentares planas e regulares, é algo observavel na natureza, agora para crer que 2 km de sedimentos rochosos, com milhares de camadas tenham se formado em um só evento cataclismico chamado dilúvio, que ordenou os seres ordenadamente dos mais simples aos complexos, isto sim é que é ter fé no sobrenatural…

3. Fosseis de celacanto são comuns nas rochas de 360 milhões de anos até uns 60 milhões de anos atras, estes fósseis são de peixes pequenos, que viviam perto das praias. Quando ficaram maiores, como os atuais de 2 m de comprimento, estes peixes se adaptaram a um ambiente que não permite a fossilização, que são as cavernas de rochas vulcanicas em paredões verticais em torno de 200 metros de profundidade, explicado?

4. Sobre as árvores petrificadas, o que voce crê ou não não vem ao caso, falo com conhecimento de causa pois conheço pessoalmente o sítio de Yellowstone, e na verdade não ví lá nenhuma árvore fossilizada EM PÉ de mais de uns 2 ou 3 metros, mas deitadas no chão existem várias quase completas; aquele “que enterraram as matas em uma seqüência vertical.” do artigo refere-se a que existem vários extratos de árvores, com as mais novas crescendo sobre as mais velhas enterradas, dá para ver algumas raizes que se amoldam em torno de troncos de arvores ancestrais petrificadas abaixo delas, claramente é um trabalho de muitos séculos aquela floresta petrificada. Nada a ver com o tal “dilúvio”.

5. Prefiro não comentar sobre coisas como esta “névoa de vapor sobre a terra” que ninguem sabe o que é, e se está escrito “E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites, em GN 07:12, eu entendo exatamente isto. E voce tem razão, o dilúvio é uma lenda muito mais antiga que a biblia, vários povos tem sua propria versão, o que indica que grandes inundações locais devem ter havido…

Comentário por Adriano

1. Adriano, os crentes não são contra a verdadeira ciência, e sim contra as mitologias evolutivas; onde cães viram baleias, dinossauros viram pássaros, …ou vida gerada de si mesma.
Sobre a luz, a bíblia já dizia em Jó 38:24 – “Onde está o caminho em que se reparte a luz,…” passagem confirmada pela ciência com a divisão da luz pelo prisma formando as sete cores.
Os pressupostos ideológicos da religião darwinista exigem que os métodos mostrem sempre “milhões” de anos.

2. Fósseis simples tem sido encontrados em camadas superiores e vice-versa.
O Dilúvio produziria exatamente o tipo de registo geológico que hoje temos: milhares de metros de sedimentos claramente depositados pela água e mais tarde endurecidos até se transformarem em rochas contendo milhões de fósseis.
Em muitas áreas montanhosas, camadas com centenas de metros de espessura estão curvos e dobrados parecidos com grampos de cabelo. A geologia convencional “ensina” que os processos que causaram estas estruturas levaram “milhões de anos” a ocorrer.

Mas isto não faz sentido nenhuma uma vez que as dobraduras das rochas foi feita sem fendas e com raios demasiado pequenos. Estas formas só podem ter ocorrido enquanto as rochas ainda estavam úmidas e moldáveis junto com violentos movimentos tectônicos verticais. Isto implica que o dobramento ocorreu num espaço de tempo curtíssimo.
Outra, em estratos geológicos profundos (com supostos milhões de anos) se encontra muito Carbono-14, mas isto não poderia, considerando a meia-vida dele em 5.700 anos. Esta “anomalia” os crentes nos milhões de anos tentam esconder desesperadamente.

3. O celacanto SEMPRE viveu em grandes profundidades, pois é seu habitat. Quais as evidências que esses fósseis da praia eram celacantos? Os fósseis vivos não estão de acordo com a TE, e é por isso que lhes chamam “fósseis”. Segundo o mito, eles não deveriam estar ainda por aí. Mas se estão; então surgem as pérolas tipo: “o fato de uma espécie permanecer constante com o tempo significa apenas que ela está bem adaptada ao ambiente” (mas não pelas regras evolutivas). Da praia se adaptaram a grandes profundidades?? bem …em mitologia tudo vale!!

4. O artigo não é da área de Yellowstone, mas sim de Illinois, tem em português: http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/09/080909_florestafossil_pu.shtml
“Sabemos que houve aquecimento global, sabemos que as florestas tropicais colapsaram em resposta, mas ainda não entendemos o que causou este COLAPSO”,
É duro admitir o Dilúvio de Noé para eles como causa do colapso.
É mais fácil falar em aquecimento global, era do gelo, era glacial e outras abobrinhas sem confirmação científica.

5. A descoberta das tábuas de Ebla na Siria datadas em torno de 2.500 AC, na placa que relata a criação é bem parecida com a biblia. O povo de Ebla acreditava na criação a partir do nada. Ali contém nomes das cidades de Ur, Sodoma, Gomorra e deuses pagãos citados na bíblia como Baal, além de nomes como Adão, Eva e NOÉ.
Temos evidências do dilúvio, de nomes de antigos povos que lembram os nomes dos membros da família de Noé, imagens, objetos, gravuras de dinossauros onde não deveriam estar, nomes de lugares, reis e eventos bíblicos como o Êxodo.

Comentário por Cícero

1. Caro Cícero, e o que seria a “verdadeira ciência”, é tudo que não vai contra os preceitos bíblicos?

Não entendi porque voce citou Jó 38:24, mas são passagens onde Deus mostra a Jó o quanto ele é ignorante, né, pergunta Deus se Jó já visitou as nascentes do mar, se já passeou pelo fundo do oceano (Jó 38:16), se ele tem alguma idéia da largura da terra (38:18), de onde vem a luz, e qual a origem da escuridão (38:19), e se Jó saberia mostrar para a luz e sombras até onde podem chegar os limites entre o dia e a noite (38:20), se ele sabe onde estão guardados a neve e o granizo (38:22), e em 38:24 pergunta a Jó se ele já esteve no lugar onde nasce o sol, e onde começa a soprar o vento leste, nada a ver com a dispersão da luz, na verdade TODAS as citações são de “problemas” considerados mistérios insolúveis da época em que foram escritos, é a mesma tática de apelar para as lacunas do conhecimento científico para justificar a existencia de Deus que continuam usando até hoje…

2. Correto, fósseis simples são encontrados em todas as camadas geológicas, os complexos é que só aparecem nas mais recentes.

O dilúvio produziria sedimentos espessos em TODO o globo, e não é o que se observa, portanto esta idéia pode ser descartada.

Testes em laboratório indicam que dobraduras de raio estreito SÓ OCORREM com rochas submetidas a altas temperaturas e pressões, nas profundezas da terra e requerem um tempo enorme, achar que podem ser resultado de um dilúvio é ignorancia.

Carbono 14 encontrado em extratos profundos é devido a bactérias infiltradas nas fendas das rochas, isto não é nenhum segredo, nem algo anomalo. Achar que isto prova que a terra é jovem não tem lógica.

3. Sobre o Celacanto, claro que o moderno (Latimeria chalumnae) vive em grandes profundidades, pois é seu habitat, e NÃO EXISTEM fósseis desta espécie porque o ambiente em que vive não favorece isto.

As outras famílias de Celacantos extintos habitavam águas rasas, e seus fósseis são INCONFUNDÍVEIS, e são encontradas no mundo todo.

Sabe-se que os Celacantos modernos descendem dos antigos pelas suas estruturas internas mais avançadas, tamanho, cabeças, espinhas dorsais, barbatanas, etc…, estas diferenças são detalhadas por Peter Forey em seu livro “A História dos Celacantos”

É chamado de “fossil vivo” porque todas as outras espécies desta familia estão extintas, e imaginava-se que toda a ordem destes antigos peixes tambem estivesse, até ser encontrado um vivo, não é nada “CONTRARIO” a teoria da Evolução, esta não diz nem prevê o tempo que uma determinada espécie deve durar, e se uma espécie permanece constante enquanto outra desaparece é porque estava melhor adaptada ao ambiente sim, qual é a “pérola” neste raciocínio?

4. Certo, o artigo fala de uma floresta da era do carbonífero em uma mina no Illinois, onde aparecem mais no fundo VÁRIAS camadas de floresta soterradas, por VÁRIAS inundações, e mais acima uma MUDANÇA CLIMÁTICA provoca o colapso deste tipo de floresta, que é substituído por outra, bem diferente. Esta mudança no tipo da vegetação NÃO TEM NADA A VER COM INUNDAÇÕES/DILUVIOS, mas sim com mudança do clima, se fosse um dilúvio o tipo de vegetação continuaria o mesmo depois, parem de inventar coisas, por favor!

5. Sim, existem vários MITOS antigos relacionados com grandes inundações, e daí?

Comentário por Adriano

Meu caro, Adriano:

1. O texto em Jó 38:24 diz: se “reparte” ou se “difunde” a luz, que seria a sua dispersão também, ou seja, a sua divisão. Em Jó há vários textos de eventos confirmados pela ciência de hoje…

2. O que seria “sedimentos espessos” um tipo de material homogêneo só?? Mas como se há vários tipos de materiais nas camadas, orgânicos e inorgânicos.
Altas temperaturas e pressões foi o que não faltou no Dilúvio, com mega-maremotos e terremotos e vulcões e fogo vindo debaixo da Terra.

Se bactérias podem se “infiltrar” nas camadas profundas, qual a prova que todas as camadas não estão contaminadas também de algum material? alterando assim as medições radiométricas? É justamente as infiltrações/contaminações de vários tipos (climática, química, etc) nas camadas, a evidência dos erros nas datações ilusórias.

3. Celacanto foi sempre celacanto. Pequenas variações são perfeitamente normais em TODAS as espécies de seres, até nos humanos. Este peixe junto com outros fósseis derruba as regras da TE, porque ela funcionaria só p/alguns e outros não? tratando-se da escala de milhões de anos.
A pérola é que peixes de uns 400 milhões de anos ainda estão por aí sem nenhuma alteração, e ainda desenharam o celacanto saindo da água em direção à terra e esta “prova evolutiva irrefutável” foi colocada nos manuais escolares …!!

4. Mudança climática? ora foi justamente isso que o Dilúvio produziu também. Várias inundações é um termo mais “certo” para evitar A GRANDE INUNDAÇÃO né! e porque vc acha que a vegetação deveria continuar a mesma? mas justamente agora, que haveria uma variedade incrível de humus/material para novas espécies de vegetação, pense!

5. Se fosse mito, não poderia ser o mesmo “mito” em várias culturas de vários lugares. Por que sempre um dilúvio universal e não outro evento de destruição? tipo : fogo ou raios ou pedras do céu ou doenças ou guerras sei lá. Mas se nunca houve um Dilúvio porque fazer referências a ele? A lista é grande: http://www.nwcreation.net/noahlegends.html

Comentário por Cícero

1. Cícero, interprete o texto de Jó como quiser, mas a verdade é que NADA na Biblia contem qualquer informação que estivesse a frente do conhecimento científico da época em que foi escrita.

2. Sobre as tais “datações ilusórias”, vou parar de comentar este tema com voce, pois só um ignorante na matéria acha que “contaminações” podem afetar datações radiométricas, cujo “relógio” começa a contar quando a rocha matriz solidifica, não tem nada a ver com outros materiais adicionados posteriormente, fique com suas ilusões criacionistas e seja feliz, ok?

3. Quanto ao tal celacanto, onde está a “regra” evolucionista que diz que ele tem de mudar? Nunca ouviu falar de “Estase”? Eu nunca ví representações de celacantos caminhando, se voce tem algo assim para mostrar eu gostaria de ver, o que se tem são fósseis de peixes até uns 500 milhões de anos atrás, e só DEPOIS disso, fósseis de animais terrestres, então…

4. Nenhum dílúvio produziria mudança climática, isso só em condições extremas como glaciações ou vulcanismo intenso em escala global, ou mudanças no regime de radiação solar, e a médio/longo prazo, inundações são coisas comuns…

5. Um mito copiou outro mais antigo.

Comentário por Adriano

1. Adriano, vc erra muito mesmo em desconher as Escrituras; estude-a, abaixo algumas provas da ciência a favor da bíblia:

1.A Bíblia já dizia a 700 A.C que a terra era redonda pelo profeta Isaias em 40:22, e que paira sobre o nada (espaço) em Jó 26.7 bem antes de Galileu.
2.Ela fala do número PI (3,1415) de forma aproximada como sendo 3 em 1Rs 7.23 de forma notável visto que a Bíblia no foi escrita para dar cálculos matemáticos e cientificos exatos.
3. Que o mar tem sendas, veredas e limites confirmado pela descoberta de fossas oceânicas imensas de mais de 11 km de profundidade, em Salmos.
4. Que a vida está no sangue, e doenças podem se espalhar pelo contato físico e regras sanitárias diversas, conforme diz Levítico e confirmado hoje pela medicina.
5. Os elementos químicos do corpo humano são os mesmos encontrados na terra como diz a ciência, e também a Bíblia em Gn 2.7.
6. O temor dos animais em relação ao homem como diz Gênesis 1.
7. A Terra é incandescente no seu interior Jó 28:5. A crosta da Terra está assentada sobre um fogo interior. Os cientistas só há alguns anos descobriram isso;
8. A Bíblia diz que o vento tem peso Jó 28:25. O barómetro é um instrumento inventado em 1643, por Torricelli. Antes dele, ninguém se atreveria a passar por maluco ao afirmar que o vento tem peso;
9. A neve possui tesouros artísticos Jó 38:22. Somente com a ajuda do microscópio foi possível observar essas maravilhas;
10.A Bíblia fala sobre o ciclo hidrológico Jó 36:27-29. Ainda a biologia não se tinha debruçado sobre este fato e já um homem que viveu há cerca de 4000 anos descrevia os processos de condensação e evaporação da água …etc, teria mais.

2. Ah!! sim; então os pesquisadores estão presentes na hora quando a rocha matriz solidifica para coletar as amostras??? E dizer que contaminações com outros materiais não tem nada a ver é o mesmo que tomar café com açúcar e sem açúcar e dizer que é o mesmo gosto! …(a propósito só Jesus pode nos dar felicidade).

3. Eles estão loucos para achar peixes que viram tetrápodes …porém, mágicas transformistas não funcionam, é um look rápido:

4. Quais evidências de suas alegações que não produziriam mudanças climáticas? …Mas vulcanismo e chuvas de meteoros também estão incluídos na receita do terrível Dilúvio.

5. Pura especulação sua. A comunicação entre os povos antigos era muito difícil e tinha a barreira da língua. E por que haveriam de aceitar a história de outro povo desconhecido?

Comentário por Cícero

Cicero, não seja arrogante, sem me conhecer voce infere que não conheço a Biblia, engano seu, já PERDI muito tempo a lendo e analisando, e TODAS estas “provas” científicas são furadas, estes escritos representam apenas o conhecimento disponível na época, e alguns estão inclusive desatualizadas em relação ao conhecimento Grego daquela era, e existem explicações simples para estes versículos, não vou enumerar porque é inútil, cada um acredita no que quer, certo?

Quanto a rocha solidificada X radiometria, mais ignorancia de sua parte, já expliquei em outro post como funciona esta técnica, os átomos radioativos começam a “morrer” quando a rocha se solidifica, se tem bactérias ou outros materiais “contaminantes” presentes não interessa, pois só o que é medido são átomos residuais de um tipo específico, e como já falei antes não vou mais discutir este assunto porque voce não tem nível para entender.

Agora sobre o Celacanto, o vídeo que voce colocou é um absurdo, pura má-fé, me aponte 1 livro didático deste século que afirme que Celacantos são os antecessores dos tetrápodes, ou que tenham pulmões, e virarei crente novamente, será mais uma alma “salva”, que tal?

Sobre o tal IMENSAMENTE catastrófico dilúvio, acompanhado de chuva de meteoros e vulcanismo, tenha a santa paciencia, que lógica teria um Deus enviar tudo isso para exterminar a humanidade, se bastaria a ele desejar que tal acontecesse, ou melhor, já que ele saberia tudo o que aconteceria no futuro, era melhor ter criado uma humanidade mais sábia, né?

E povos antigos DOMINADOS por outros, sempre absorveram a cultura destes. menos leitura bíblica e mais estudo sério as vezes ajuda, tambem já tive esta fase, mas superei, graças a Deus…

Comentário por Adriano

Adriano… você tem razão a respeito do celacanto. Porém, você tem que concordar comigo que existem inumeros fosséis de animais com datações de milhões de noas, e que na qual, estão vivinhos da silva até hoje (espécie), sem nenhuma mudança.

Comentário por Léo

1. Se vc ler a bíblia de forma crítica e cética achará em todos os versículos erros. Os gregos também tinham alguns conhecimentos sim; mas será tão variados e em número tão grande como esses do Antigo Test. e vários outros que eu poderia citar?

2. Vc sabe muito bem, não se faça de ingênuo, que condições climáticas incisivas como o calor de um vulcão próximo da amostra ou processos de lixiviação, água que infiltra e penetra no solo alteram os resultados – tipo do urânio. “Na dataçao de rochas metamórficas e de rochas sedimentares, estes métodos apresentam algumas limitações. No caso das rochas sedimentares, um dos seus principais grupos (rochas detríticas) resulta de processos de meteorização de rochas pré-existentes, pelo que a sua dataçao radiométrica também apresenta evidentes limitações.
http://sites.google.com/site/geologiaebiologia/biologia-e-geologia-10%C2%BA/a-medida-do-tempo-e-a-idade-da-terra

3. Eis a sua citação em livro didático do celacanto:
Peter Forey comenta em “Latimeria: A Paradoxical Fish” – página 369 (citação feita por Michael Denton – página 179 – Evolution: a Theory in Crisis): “Tivemos que esperar por cerca de 1 milhão de anos pela descoberta recente do celacanto. Durante este tempo os inúmeros fósseis de celacanto foram descritos, baseados nas suas características osteológicas, a sua posição sistemática foi a de parentes próximos dos rhipidistas e de primos do tetrapods o que o colocou como sendo parte do fato evolucionista, perpetuado nos livros didáticos“. http://www.jornalinfinito.com.br/series.asp?cod=204

4. Foi o plano de Deus ser assim. O homem foi criado com livre escolha e inteligência, não um robô. Mas tornou-se culpado em sua rebeldia e desobediência em seguir sempre o mal. Hoje não é diferente. Um novo julgamento virá.

5. Para os céticos todas as provas cientificas, arqueológicas, históricas são insuficientes, mas para os crentes basta a bíblia, porque para eles só valem o que os ateus escrevem: https://creationsciencenews.wordpress.com/?s=diluvio&submit=IR

Comentário por Cícero

parabéns Cícero , muito bom , continue assim , pois tem muita gente sendo enganada por esses ateus e ainda já vi pessoas que disseram o seguinte .virei ateu porque Deus não salvou a minha mãe , porque meu cachorro morrreu , porque eu sou gay e Deus não aceita a minha escolha , rapaz é um absurdo as desculpas que as pessoas dão quando quando querem viver no mundo e inventam certas desculpas porque que viraram ateu.fique com Deus

Comentário por marcos

Eu não gostei mt do texto por causa da letra miudinha mas o texto e bom
Parabens😀

Comentário por Karolyne

Sr. Adriano volte a ler o artigo, veja: “Na análise, os cientistas chegaram à conclusão de que a ruptura do Baptistina aconteceu há 80 milhões de anos – metade do que se imaginava. Não haveria, portanto, tempo suficiente para que um desses fragmentos chegasse à Terra a tempo de extinguir os dinossauros.

Comentário por Francisco

a ciencia é doente e louca ” blz vamos supor que a poeira extinguiu os dinossauros ! mas e os dinossauros marinhos ??? a poeira os matou ??? isso acaba com a evoluçâo ! nem poeira nem maremoto nem terremoto ! os matariam sâo do mar e nâo dependem da terra ! os dino.. voadores nâo poderiam voar acima da poeira ??? e também as mais altas montanhas ??? nâo tinham arvores e aguas ?? kkk provado dinossauros marinhos jamais seriam extintos por poeira !

Comentário por nill carvalho

tem mais a cratera no mexico comparado ao planeta ! é uma bolinha de golfe ??? causaria estrago no planeta todo ?? doentes da nasa ! kkk o celacanto estava lá o tubarâo cobra e foram extintos ??? repteis voadores nâo voariam no topo de montanhas ! ciencia é doente msm ! a que altura ficou a poeira alguem sabe ??? dino.. marinhos nâo foram extintos ! isso ñ prova o quanto ateus sâo loucos ? provem que poeira sufoca seres do mar ? nem maremotos os prejudicam !

Comentário por nill carvalho

agora deus fez todos repteis ! tanto os grandes como os pequenos ! seres do mar grandes e pequenos ! isso prova que fez os dino .. mas claro seus nome eram diferentes ! o nome dino .. foi inventado pelo homem ??? porisso nâo está na biblia ! mas a biblia cita os dois mais fortes e maiores ! o beemote e nâo braquiossauro ! o leviatâ ou dragâo ! provado acharam o fossil dele ! agora o big bang antes de explodir deveria enviar um livro explicando como tudo seria kkk ???

Comentário por nill carvalho

saiam do coma mental da nasa ” como a ciencia sabe q ouve o big bang ? antes de explodir ele enviou um livro ? ou os cientistas viajaram no tempo e fizeram um video tiraram foto ? q fez a sopa da vida ? se td foi extinto de onde viemos ? da ameba de onde veio a ameba ? os cientistas viram o meteoro que caiu ? q fes a esfera de ferro datada da época dos dino. ? os dino. ou ets ? os macacos evoluiram do que ? será que vcs decendem de parasitas ? existe algum fossil q compro o big bang ???

Comentário por nill carvalho

existe algum fossil q comprove o big bang ? pode uma explosâo construir algo ? se construiu tudo ? então porq a explosâo do meteoro destruiu ? kk explosâo nâo constrói ? como o homem evoluiu da ameba ? ela tinha inteligencia ? na queda do meteoro uma chuva nâo apagaria toda poeira ? um meteoro cai pegando fogo ? porue ñ tem marca ? existe fossil de testemunha do big bang ? pois os da biblia estâo comprovados e provam a verdade de deus !!! museu em ararat tem a arca de noé ! abraç

Comentário por nill carvalho

alem dos dino.. marinhos que a poeira do meteoro nâo extinguiu ! os voadores tbm nâo voariam acima da poeira ? e os altos montes tinham arvores e aguas tbm ! naõ voariam pra lá ? os terrestres será que nâo choveu em parte alguma ? isso apagaria a poeira ! a poeira nâo é levada pelo vento ? ou abaixa rapido ? infelizmente vcs nâo tem provas escritas ! o celacanto estava lá porque nâo perguntam como ele escapou ! nâo existe fossil da ameba em mutaçâo pra macaco ? porque era pra te

Comentário por nill carvalho

qual o sentido de ter só dino.. na época ? porq fizeram tantas teorias ? teorias sem provas escritas e testemunhas é verdd ? porque o celacanto nâo virou um reptil ? milhões de anos ñ deu tempo ? se ñ mudou ? como saber se macacos viraram humanos ? e qual macaco tem vários ? se viraram porque exiistem ainda na sua forma ? se entendem de ciencia ? porq nâo falam q nâo tem a palv dino. na biblia ? nâo sabem q um homem inventou? se gostam d dinos. ? porq irritam em saber q podem esta vv

Comentário por nill carvalho

os cientistas tem escritos arueologicos dos dinossauros ? tem alguma escrita do big bang falando deles ? a biblia tem escrito e tem registro arqueologico ! o cientista dono da teoria da evoluçâo ? nâo seria de outro planeta ? talves nibiru ? talvez nâo fosse terraqueo ! tivesse o de nibiru descoberto pela nasa ? ou herculobus ? planeta x ? segundo sol ? tem gente o vendo a olho nú ? no sol mais é nibiru dos nibirutas ! a nasa é mestre em fazer burros em massa !!!!

Comentário por nill carvalho

daniel muito bom poder comentar no teu blog ” vc é exemplo realmente ” pois é preciso paciencia pra debater ” com robôs da evolucâo ! que nâo tem argumentos propios ” e nem pensam por si mesmos ! mas suas mentes foram moldadas pelas teorias ” espero que leia meus comentários ! pois fui direto ao assunto ” pra mim eles nâo tem provas nem teoria ! como tudo que postei acima ! provam o quanto é pobre o pensamento evolutivo ! abraçõs e continue na fé e sabedoria do deus

Comentário por nill carvalho

vendo a cratera e comparando com outras é piada né ” essa teoria nâo existe piada !!! 1 que é uma cratera submersa ??? 2 que seu tamanho é uma piada comparado ao mundo todo !!! exemplo comparem com o brasil o propio mexico ??? 3 terceiro conclusão da burrice existe cratera maior que em yucatan ??? quando fizeram a teoria nâo sabiam ? e nem essa maior provocaria tal evento ! atividade vulcanica milhares de anos por choque ? teria cobrido o planeta todo de larva de vulcâo kkk prov
http://www.google.com/m/search?client=ms-samsung&channel=mm

Comentário por nill carvalho

daniel gostaria de fazer uma pergunta !!! nâo sou fisico ! mais poeira pode ficar suspensa no ar durante anos ??? como afirma a teoria da robôtaçâo ? pelo que conheço nuvens ficam suspenças , nevoas , fumaça !!! agora poeira nâo é nuvem pra ficar anos suspença ?? exemplo guando quando algo levanta muita poeira no ar ! podemos ver que rapidamente ela dissipa ou abaixa !!! poeira é terra tbm nâo pode ficar tanto tempo suspensa ! qual sua opiniâo ??? abraços

Comentário por nill carvalho

daniel ” já ouviu a teoria da formaçâo da lua ? a bilhões …. de anos a terra girava rapido demais ! e aconteceu que uma parte grande se soltou ” formando a lua ?? cade a cratera de onde a lua saiu ? sabe o que acho a ciencia é louca e trnsforma seus seguidores em rôbos sem raciocinio propio ! vi uma pouco tempo que a nasa ia capturar um meteoro e levar pra lua ? imagina a velocidade do cometa será que iam usar uma rede ? ou um coador gigante de ferro ? nâo daria cert
http://www.google.com/m/search?client=ms-samsung&channel=mm

Comentário por nill carvalho

O PEIXE ELÉTRICO EVOLUIU DO QUE ? ALGUEM PODE ME RESPONDER ? ENTRE MILHÕES DE FOSSEIS TEM PELO MENOS 5 ENCONTRADOS EM MUTAÇÂO ? QUERO DIZER TIPO UM LAGARTO COM CABEÇA DE CELACANTO ? OU UM PEIXE COM PERNA DE REPTIL ABRAÇ..

Comentário por nill carvalho

como explicar os fosseis ? um animal no solo nâo dura um mês ? quanto mas milhões de anos ? pois com tds os agentes e predadores vivos ! seriam devorados ! nisto o diluvio é explica tudo ! pois elimina todos os agentes causadores de danos aos dinos..!!! além de os aterrar em curto tempo ! sem sofrerem efeito do sol e e nenhum agente ! todos extintos ! isso faria os fossilizar bem explicado ! mas na evoluçâo é piada ! com todos os agentes . sol .tempo ? teria tp de serem cobert e f

Comentário por nill carvalho




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: