Creation Science News


Furacão Irene fará de 2011 um ano recorde quanto a desastres naturais nos EUA
11/09/2011, 8:37 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Segundo estimativas preliminares, o furacão Irene muito provavelmente será um desastre de 10 bilhões de dólares (16,12 bilhões de reais), quebrando recorde de 2008 para prejuízo de desastres por ano.

Entre as enchentes de verão, tornados, tempestades e secas, 2011 já acumulou nove desastres naturais que custaram pelo menos 1 bilhão de dólares (1,61 bilhões de reais) cada. Se as estimativas de danos estiverem certas, Irene seria um recordista.

Nos EUA, conforme o furacão deixou um rastro que começou nas Carolinas na sexta-feira (26 de agosto), como uma tempestade da categoria 2 com ventos de até 169 quilômetros por hora, matou pelo menos nove pessoas – cinco na Carolina do Norte, três na Virgínia e uma na Flórida. Até o fim da noite de domingo, passando por Nova York, deveria ser rebaixado à categoria de tempestade tropical, graças a seu contínuo enfraquecimento.

Já na quinta-feira, a agência de notícias Bloomberg informou que o risco estimado que o furacão podia causar custaria 13,9 bilhões de dólares (22,41 bilhões de reais) em perdas seguradas e 20 bilhões de dólares (32,24 bilhões de reais) em perdas econômicas totais, se fatores como horas de trabalho perdidas e interrupção do transporte fossem considerados.

O especialista Roger Pielke observou os totais danos causados por tempestades anteriores que seguiram a trilha de Irene e descobriu que os danos variavam de cerca de 4,9 bilhões de dólares (7,9 bilhões de reais – Tempestade 8, 1933) a cerca de 46,2 bilhões de dólares (74,48 bilhões de reais – Tempestade de New England, 1938).

Porém, ele diz que nenhuma das tempestades do passado é um bom análogo para Irene. “Devemos esperar danos ao longo da costa leste inteira”, disse Pielke, “assim como uma quantidade considerável de danos causados por inundações no interior, não incluídas nestes números”.

Se as tempestades parecem mais caras nas últimas décadas, é porque são. Mas isso não é porque as tempestades estão se tornando mais graves. Uma população crescente, mais edifícios ao longo das costas e uma grande economia significam que as tempestades saem mais caras.

Os pesquisadores compararam os danos de furacões de 1900 a 2005, levando em conta as alterações na riqueza, inflação, crescimento populacional e desenvolvimento costeiro.

Com fatores constantes, os cientistas descobriram que não havia tendência crescente de maiores danos atribuíveis às tempestades ao longo do século 20. Em outras palavras, apenas existem mais coisas para serem danificadas no meio do caminho, tornando os furacões hoje mais caros do que no passado.

Pelos cálculos dos pesquisadores, a tempestade única mais prejudicial foi a Grande Miami, de 1926, que teria custado até 157 bilhões de dólares (253 bilhões de reais) em 2005. A tempestade foi de categoria 4, que rugiu em terra com ventos de até 201 quilômetros por hora.

Se você está no caminho de uma tempestade, os especialistas recomendam cobrir janelas e levar objetos de valor junto em caso de evacuação. Os danos causados pelo Irene podem ser reduzidos até um quarto se as pessoas seguiram de fato esses passos.

Junto com o Irene, os danos econômicos de desastres naturais que formaram um recorde nos EUA, de acordo com um relatório do Centro Nacional de Dados Climáticos americano lançado em agosto de 2011, são (em reais):

  • Inundações no centro-oeste (verão): pelo menos 3,22 bilhões a partir de meados de agosto.
  • Enchente do Rio Mississippi (primavera e verão): 3,22 bilhões a 6,45 bilhões em danos.
  • Secas, ondas de calor e incêndios florestais nas planícies do sul e sudoeste (primavera e verão): mais de 8,06 bilhões em danos.
  • Furacões (22 a 27 de maio): pelo menos 11,28 bilhões em danos nos estados centrais e do sul.
  • Tornados (25 a 30 de abril): pelo menos 14,51 bilhões em danos nos estados centrais e do sul.
  • Furacões (14 a 16 de abril): mais de 3,22 bilhões em danos nos estados centrais e do sul.
  • Furacões (08 a 11 de abril): perdas superiores a 3,55 bilhões nos estados centrais e do sul.
  • Furacões (4 a 5 de abril): mais de 3,71 bilhões em danos nos estados centrais e do sul.
  • Tempestade de inverno: 3,22 bilhões em danos após uma tempestade de inverno maciça que despejou neve em toda a região central, leste e nordeste do país.

Fonte: Hype Science

Referência:

1. “Hurricane Irene Will Make 2011 a Record Disaster Year” (Live Science)


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Glória a Deus por isso! É necessario que tudo isso acontece para que se cumpra as escrituras (as palavras do senhor Jesus)

t+

Comentário por Jonas




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: