Creation Science News


Fóssil vivo: Astrônomos encontram estrela que não deveria existir
11/09/2011, 8:25 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Sua intrigante composição química coloca a estrela na "zona proibida" dentro da teoria de formação de estrelas, o que significa que esta estrela nunca deveria ter-se formado - ou que a teoria está errada.

Teoria incompleta

Uma equipe de astrônomos europeus utilizou o Very Large Telescope do ESO (VLT) para descobrir uma estrela na Via Láctea que os cientistas achavam não poder existir. [Ou seja, um fóssil vivo.]

Os astrônomos descobriram que esta estrela é composta quase inteiramente por hidrogênio e hélio, com quantidades minúsculas de outros elementos químicos.

Esta intrigante composição química coloca a estrela na chamada “zona proibida” dentro da teoria de formação estelar mais aceita, o que significa que esta estrela nunca deveria ter-se formado. [Deus faz o impossivel acontecer! Leia abaixo na nota]

Ou, o que agora parece ser mais razoável, que a estrela está correta, mas a teoria não. “Grifo nosso” [Isso sim faz sentido. Sabemos que a teoria é falha, teoria é especulação. Muitos afirmam que uma teoria cientifica é baseada em evidências. Acredito nisso! Porem, nem todas são fatos! Mas apenas especulações (como por exemplo: origem do universo e da vida).]

Estrela sem metais

A estrela de baixa luminosidade está situada na constelação do Leão e é chamada SDSS J102915+172927 – a sigla é rastreio SDSS (Sloan Digital Sky Survey) e os números fazem referência à posição do objeto no céu.

Ela possui a menor quantidade de elementos mais pesados que o hélio (que os astrônomos chamam de “metais”) do que todas as estrelas estudadas até hoje. Este objeto possui uma massa menor que a do Sol e tem provavelmente mais de 13 bilhões de anos de idade.

“Uma teoria muito aceita prediz que estrelas como esta, com pequena massa e quantidades de metais extremamente baixas, não deveriam existir porque as nuvens de material a partir das quais tais objetos se formariam nunca se poderiam ter condensado,” explica Elisabetta Caffau, da Universidade de Heidelberg, na Alemanha e do Observatório de Paris, na França.

“É surpreendente encontrar pela primeira vez uma estrela na ‘zona proibida’. Isto significa que iremos provavelmente ter que verificar alguns dos modelos de formação estelar, completa Caffau, que é a autora principal do artigo científico que descreve estes resultados, e que será publicado em Setembro na revista Nature. “Grifo Nosso” [Parabéns Elisabetta Caffau pela sua honestidade. São poucos os cientistas que reconhecem que há erros nas teorias populares.]

Estrela mais velha já encontrada

A equipe analisou as propriedades da estrela com o auxílio dos espectrógrafos X-shooter e UVES, montados no VLT. Os astrônomos mediram a abundância dos vários elementos químicos presentes na estrela e descobriram que a proporção de metais na SDSS J102915+172927 é mais de 20 mil vezes menor que a proporção de metais no Sol.

“A estrela é tênue e tão pobre em metais que apenas conseguimos detectar a assinatura de um único elemento mais pesado que o hélio – o cálcio – nas primeiras observações que fizemos,” disse Piercarlo Bonifacio, que supervisionou o projeto. “Tivemos que pedir tempo de telescópio adicional ao Diretor Geral do ESO para estudar a radiação da estrela com mais detalhe, com longos tempos de exposição, de modo a tentar encontrar mais metais.”

Os cosmólogos acreditam que os elementos químicos mais leves – hidrogênio e hélio – foram criados pouco depois do Big Bang, juntamente com um pouco de lítio, enquanto a maioria dos outros elementos foram posteriormente formados nas estrelas.

As explosões de supernovas espalharam o material estelar para o meio interestelar, tornando-o rico em metais. As novas estrelas que se formam a partir deste meio enriquecido possuem por isso maiores quantidades de metais na sua composição do que as estrelas mais velhas.

Por conseguinte, a proporção de metais numa estrela nos dá informação sobre a sua idade.

“A estrela que estudamos é extremamente pobre em metais, o que significa que é muito primitiva. Pode ser uma das estrela mais velhas jamais encontrada,” acrescenta Lorenzo Monaco (ESO, Chile), que também participou do estudo.

Lítio nas estrelas

A composição química das estrelas é estudada por meio da decomposição da sua luz, o chamado espectro estelar. A anotação mostra o dado que revelou a presença de Cálcio na estrela.

É igualmente surpreendente a falta de lítio na SDSS J102915+172927. Uma estrela tão velha deveria ter uma composição semelhante àquela do Universo pouco depois do Big Bang, com apenas um pouco mais de metais.

No entanto, a equipe descobriu que a proporção de lítio na estrela é pelo menos cinquenta vezes menor que a esperada devido à matéria produzida pelo Big Bang.

“É um mistério como é que o lítio produzido logo após o início do Universo foi destruído nesta estrela”, acrescenta Bonifacio.

Os investigadores também apontam para o fato desta estrela incomum não ser provavelmente única.

“Identificamos várias outras estrelas candidatas que podem ter níveis de metais semelhantes, ou até inferiores, aos da SDSS J102915+172927. Planejamos agora observar estes candidatos com o VLT para verificarmos se é realmente este o caso,” conclui Caffau.

Teorias de formação estelar

Teorias de formação estelar mais aceitas afirmam que estrelas com massas tão baixas como a SDSS J102915+172927 (cerca de 0,8 massa solar ou menos) apenas podem se formar depois de explosões de supernova terem enriquecido o meio interestelar acima de um valor crítico.

Isto deve-se ao fato dos elementos mais pesados atuarem como “agentes de arrefecimento”, ajudando a irradiar o calor das nuvens de gás, fazendo assim com que estas nuvens possam seguidamente colapsar para formar estrelas.

Sem estes metais, a pressão devida ao aquecimento seria demasiadamente forte e a gravidade da nuvem seria muito fraca para a vencer e fazer a nuvem colapsar.

Uma teoria em particular identifica o carbono e o oxigênio como os principais agentes de arrefecimento. No entanto, na SDSS J102915+172927 a quantidade de carbono é menor do que o mínimo julgado necessário para que este arrefecimento se torne efetivo.

A estrela HE 1327-2326, descoberta em 2005, tem a menor abundância de ferro conhecida, mas é rica em carbono. A estrela agora analisada tem a menor proporção de metais conhecida quando consideramos todos os elementos químicos mais pesados que o hélio.

A chamada nucleossíntese primordial estuda a produção de elementos químicos com mais de um próton, alguns momentos após o Big Bang. Esta produção deu-se num curto espaço de tempo, permitindo que apenas hidrogênio, hélio e lítio se formassem.

A teoria do Big Bang prediz, e as observações confirmam, que a matéria primordial era composta essencialmente por 75% (em massa) de hidrogênio, 25% de hélio e alguns traços de lítio.

Fonte: Inovação Tecnológica

Referência:

1. Elisabetta Caffau, Piercarlo Bonifacio, Patrick François, Luca Sbordone, Lorenzo Monaco, Monique Spite, François Spite, HansG. Ludwig, Roger Cayrel, Simone Zaggia, François Hammer, Sofia Randich, Paolo Molaro, Vanessa Hill9 “An extremely primitive star in the Galactic halo” (Nature, Vol. 477, Pages: 67–69, 01 September 2011, DOI:10.1038/nature10377) (Matéria completa em PDF)

—————————————————————————

COMENTÁRIO NOSSO:

Por Daniel F. Zordan

Deus faz o impossível acontecer. O que os cientistas acham improváveis e impossíveis de acontecer, Deus através de sua palavra determina quando, onde e como as coisas devem acontecer.

Deus pode parar a rotação da terra em torno do sol – “…O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro.”  (Josué 10 : 13);

pode abrir o mar (Êxodo 14 : 16, 21);

pode transformar agua em vinho (João 2 : 9);

pode multiplicar pães e peixes (Mateus 14 : 19 / Mateus 15 : 36);

pode ressuscitar mortos, 10 exemplos de ressureição na bíblia:

1 –  O filho da viúva de Sarepta. Oração de Elias (I Reis 17 : 20-22)

2 – O filho da sunamita. Oração de Eliseu (II Reis 4 : 32-35)

3 – O defunto que caiu sobre os ossos de Eliseu (II Reis 13 : 20-21)

4 – A filha de Jairo. Oração de Jesus (Marcos 5 : 21-43)

5 – O filho da viúva de Naim. Oração de Jesus (Lucas 7:11 – 15)

6 – A ressurreição de Lázaro. Oração de Jesus (João 11:1 – 45)

7 – Muitos santos que dormiam foram ressuscitados (Mateus 27 : 52)

8 – A ressurreição de Tabita (ou Dorcas). Oração de Pedro (Atos 9 : 36-40)

9 – O jovem Êutico. Oração de Paulo (Atos 20 : 9-12)

10 – Ressurreição de Jesus. Pelo Espírito (Mateus 28/Marcos 16/Lucas 24/João 20)

O que para a ciência é impossível para Deus tudo é possível – disse Jesus: “… Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível.”  (Mateus 19 : 26)

Poderíamos citar inúmeros mistérios que somente Deus pode fazer. Não sabemos como é possível agua se transformar em vinho; ressuscitar mortos; abrir o mar; parar a rotação da terra; multiplicar pães, peixes, azeite, farinha e dentre muitos outros mistérios/milagres. O que podemos dizer é o mesmo que os cientistas dizem: “Leis físicas desconhecidas”.

O universo, bem como tudo que nele há não é o que aparenta:

“Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.”  (Hebreus 11 : 3)

“OS céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.”  (Salmos 19 : 1)

The Peace of God


2 Comentários so far
Deixe um comentário

A ciencia esta sempre se contradizendo. Não sou contra as pesquias. Mas sou contra o fanatismo cientifico.

Parabens pelo blog!!!

Boas matérias são publicadas aqui

t+

Comentário por Jonas

Sobre esta estrela diferente, a bíblia já diz algumas coisas:

1 – Difere na luminosidade das outras:
“Uma é a glória do sol, e outra a glória da lua, e outra a glória das estrelas; porque uma estrela DIFERE em GLÓRIA de outra estrela.” 1Co 15:41

2 – Os cientistas dizem que não poderia estar vagando a muito tempo, mas a bíblia diz:
“… estrelas ERRANTES, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.” Jd 13

3 – Sinal de advertência para estudo, nos últimos tempos:
“E haverá SINAIS no sol e na lua e nas estrelas;…” Lc 21:25.

Comentário por Cícero




Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: