Creation Science News


Osso do pé revela que ancestral Lucy andava ereto
18/02/2011, 6:11 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Ilustração de como seria lucy (Esquerda), parte do osso que foi encontrado (Direita)

Um osso fossilizado do arco do pé, encontrado na Etiópia, revela que os ancestrais humanos andavam eretos 3,2 milhões de anos atrás e não eram mais escaladores de árvores, segundo estudo publicado na edição desta quinta-feira da revista “Science”.

O osso pertence a um conjunto do famoso hominídeo Lucy, cuja espécie, o Australopithecus afarensis, vagou pelo leste da África, e seria a primeira evidência de como eles costumavam se deslocar por lá.

“Este quarto metatarso é o único conhecido do A. afarensis e é uma peça chave da evolução remota da forma única com que os humanos caminham”, disse William Kimbel, coautor do estudo na Universidade do Estado do Arizona.

O arco do pé serviria como alavanca para sair do chão no início de uma caminhada e para absorver o impacto quando o pé volta a pisar, sugerindo que o pé de Lucy era parecido ao nosso.

Os símios têm pés mais planos, flexíveis e dedos grandes que lhes permitem se agarrar às árvores, atributos que não estão presentes no A. afarensis.

“Compreender que os arcos dos pés apareceram muito cedo na nossa evolução mostra que a estrutura única dos nossos pés é fundamental para a locomoção humana”, disse a coautora do estudo, Carol Ward, da Universidade do Missouri.

Uma espécie mais velha, o Ardipithecus ramidus, da Etiópia, é o tipo mais remoto de homem moderno do qual os paleontólogos descobriram vestígios significativos de esqueleto. Ele viveu 4,4 milhões de anos atrás, mas seus pés, mais semelhantes aos de um símio, indicam que caminhava ereto apenas parte do tempo.

Fonte: Folha

Referência:

1. CV Ward, WH Kimbel, DC Johanson. “Complete Fourth Metatarsal and Arches in the Foot of Australopithecus afarensis” (Science , 2011; 331 (6018): 750 DOI: 10.1126/science.1201463)
.
2. “On their own 2 feet: Fossil reveals early human bipedalism” (Arizona State University, February 11, 2011)

————————————————————-

COMENTÁRIO NOSSO:

 

Esqueleto de ucy

Por Daniel F. Zordan – Há muitas controvérsias nas interpretações dos fósseis de Australopithecus. O intrigante é o fato de que muitos desses fósseis não se qualificam como sendo ancestrais humanos (por exemplo, Lucy), mesmo assim são requeridos para ser.

Seus ossos dos membros eram altamente adaptados à vida nas árvores, e não na savana aberta, como os livros descrevem [3]. Suas características morfológicas incluíam vários ossos e articulações (punhos, juntas, dedos, braços longos) típicas de animais que sobem em árvores.

Chris Stringer, do Museu de História Natural de Londres, um evolucionista que defende a ideia de que  afarensis deve ser um ancestral do homem, disse a BBC News que devemos ter cautela com as interpretações.

Apesar de aceitar as descobertas, Stringer reconhece que também há indícios de que os orgãos superiores não apresentam nenhuma mudança. Os ossos da mão são ainda fortemente curvado e os braços sugerem que ainda estavam passando tempo nas árvores;

“And certainly there’s evidence in the upper body that the Australopithecines still seemed to have climbing adaptations – so, the hand bones are still quite strongly curved and their arms suggest they’re still spending time in the trees.”[4]

Stringer afirma que se os autrolopitecus estavam nessa caminhada evolutiva, eles estavam muito, muito no começo “If the Australopithecines were on that road, they were only at the very, very beginning of it. [4]

Obs.: O fóssil de Lucy não é completo (como podemos ver na foto logo acima), o que possuímos são apenas fragmentos, que na qual faltam muitas partes importantes (crânio, Maxilar e etc) para validar que o mesmo possa ser ancestral do homem.

Vamos aguardar até que sejam feito outros estudos em cima daquilo que já foi descoberto, e aguarda eventuais fósseis que poderão ser revelados pela arqueologia.

Referências:

3. Jack T. Stern Jr., Randall L. Susman “The locomotor anatomy of Australopithecus afarensis” (American Journal of Physical Anthropology, Volume 60, Issue 3, pages 279–317, March 1983, Article first published online: 3 MAY 2005 DOI: 10.1002/ajpa.1330600302)

4. “Fossil find puts ‘Lucy’ story on firm footing” (BBC News, 10 February 11)

The peace of God


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: