Creation Science News


Astrônomos descobrem restos da primeira geração de estrelas que iluminou o Universo
14/01/2011, 6:24 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

Ilustração artística de um Quasar (Foto: Nasa)

Um grupo de astrônomos descobriu gases reminiscentes das primeiras estrelas que iluminaram o Universo e que morreram há mais de 13 mil milhões de anos. Os resultados foram publicados em Dezembro na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Os gases foram descobertos com a ajuda de dois observatórios, o VLT (Very Large Telescope), que fica no Chile e o telescópio Keck, do Havai. Os astrônomos só conseguiram identificar estas moléculas devido ao reflexo da luz vinda de um Quasar distante – uma galáxia cujo centro é um buraco negro massivo que emite uma luz intensa.

“Isto foi apenas o primeiro passo, é como encontrar um fóssil”, disse à BBC News o astrônomo Max Pettini do Instituto de Astronomia de Cambridge, no Reino Unido.

As primeiras estrelas que existiram eram feitas de hidrogênio e hélio, deram luz ao Universo. Quando morreram, despejaram material que continha elementos mais complexos como oxigênio e ferro, que foi aproveitado nos sóis que as substituíram.

A descoberta fornece informação para uma das primeiras etapas do Universo, quando este começou a formar as primeiras estrelas, cerca de 200 milhões de anos depois doo Big Bang – que aconteceu há 13,7 mil milhões de anos.

Origem do Universo "Big Bang"

Antes, o Universo era menos variado. “É um período muito pouco conhecido, mas o Universo nessa altura era um lugar bastante chato, só recheado com hidrogênio e hélio”, explicou Pettini. Não havia luz, por isso essa época é chamada de Idade das Trevas.

“E de alguma forma, a partir desse estado inicial, o Universo mudou para uma bela mistura de estrelas, planetas e galáxias que podemos ver hoje”, sintetizou o cientista. Estes primeiros elementos juntaram-se e formaram as primeiras estrelas. Até agora não se conhecia nenhuma observação que comprovasse a existência desta primeira geração de astros.

Mas a nuvem de átomos que a equipe do Reino Unido e dos Estados Unidos encontrou, é mais parecida com os gases que se pensa que estas estrelas produziriam do que com os sóis de hoje. A assinatura da nuvem tem um rácio de átomos de carbono para os átomos de ferro que é 35 vezes maior do que o do nosso Sol. Esta disparidade só poderia ser criada por uma estrela massiva, feita de hidrogênio e hélio.

“As primeiras estrelas têm sido um pouco o Graal Sagrado para os astrônomos”, disse Pettini.

“Pensamos que elas tenham tido vidas furiosas e curtas. Estão todas mortas hoje, e não há forma de serem observadas diretamente, nem com os telescópios mais poderosos. Por isso, o que encontramos é o remanescente de uma dessas primeiras estrelas que se formaram no Universo. O carbono, oxigênio, ferro e gás prístino estão numa mistura que nunca foi vista antes.

Agora que estas nuvens foram identificadas, vai ser mais fácil encontrar outros gases semelhantes. A reunião desta informação vai dar aos astrônomos uma fotografia mais correta desta fase do Universo.

[Obs.: Grifos a cima é de nossa autoria]

Fonte: Público e The Telegraph

——————————————

Comentário:

Por Daniel F. Zordan

Os astrônomos afirmam que a “luz” existe bem antes do “sol”, e que a mesma iluminou o universo destruindo as “Trevas”. E que após a morte dessas estrelas (LUZ), os elementos mais complexos como oxigênio e ferro, foi aproveitado para a formação dos “SÓIS” que as substituíram.

Como bem frisou o cientistaNão havia luz (nos primórdios do surgindo do universo), por isso essa época é chamada de Idade das Trevas. Antes, o Universo era menos variado. Ele ainda firma que essas estrelas “Estão todas mortas hoje, e não há forma de serem observadas diretamente”…”O carbono, oxigênio, ferro e gás prístino estão numa mistura que nunca foi vista antes.”

Amigo Leitor, me responda: Isso tudo te lembra de alguma coisa?“Luz surgindo antes do sol, iluminando e destruindo as trevas (escuridão)”, isso não te lembra de nada? Ah, claro que sim!

“NO princípio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas. E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. Gênesis 1:1-4.

Como podemos ver na passagem acima Deus Criou “Universo”, e que havia “trevas” por toda parte, e então disse Deus: “Haja luz”, e surge as primeiras estrelas iluminando e dando forma ao universo.

Então disse Deus:

“Haja luminares na expansão dos céus (Sol e Lua), para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.” Gênesis 1:14.

Bem como o cientista disse: “E de alguma forma (pela palavra de DEUS), a partir desse estado inicial, o Universo mudou para uma bela mistura de estrelas, planetas e galáxias que podemos ver hoje”, Sabemos que o universo, “os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.” (Hebreus 11 : 3)

“Porque assim diz o SENHOR que tem criado os céus, o Deus que formou a terra, e a fez; ele a confirmou, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o SENHOR e não há outro.” (Isaías 45 : 18)

The peace of God


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: