Creation Science News


Homo floresiensis era inteligente e emotivo
15/08/2010, 6:28 PM
Filed under: :::::: PUBLICAÇÕES: A - Z ::::::

 

Michael Morwood, mostra um dos crânios achados na Indonésia

 

Os seres semelhantes ao homem que há milhares de anos povoaram uma região da Indonésia eram inteligentes e tinham capacidade de tirar conclusões, tomar iniciativas e processar emoções, segundo um grupo de antropólogos.

Em entrevista, os cientistas da equipe internacional de antropólogos disseram nesta quinta-feira que essa capacidade intelectual ficou evidente durante um estudo da caixa craniana do homo floresiensis, cujos fósseis, datados de 18 mil anos, foram encontrados na ilha das Flores (Indonésia).

Estes seres foram apelidado de “hobbits”, por serem parecidos com os personagens de O senhor dos anéis.

“Era um ser único. Embora primitivo, seu cérebro tinha características de uma evolução muito avançada, especialmente em seu lóbulo temporal posterior”, disse Dean Falk, professora de antropologia da Universidade Estadual da Flórida. Segundo ela, as provas desse pensamento avançado foram obtidas no exame do lóbulo frontal, parte do cérebro em que se concentram os processos de pensamento avançado dos seres humanos, e no lóbulo temporal, onde são processadas as emoções e a memória.

Um desses fósseis, de uma mulher, foi descoberto em novembro do ano passado na ilha das Flores. A partir dele, foram criadas réplicas de sua caixa craniana, com a estrutura de seu cérebro.

A réplica tridimensional reproduziu detalhes externos da forma cerebral, como as depressões e os folículos capilares, assim como a capacidade craniana e a forma geral do órgão.

O homo floresiensis tinha características semelhante ao homo erectus, um ancestral direto do homem. No entanto, media apenas um metro, pesava cerca de 25 quilos e seu cérebro tinha mais ou menos o tamanho de uma laranja.

Michael Morwood, professor de arqueologia da Universidade da Nova Inglaterra, em Nova Gales do Sul (Austrália), disse que o estudo do cérebro do “hobbit” “é uma estranha combinação de características avançadas e primitivas”.

Morwood, que participou da expedição que descobriu os fósseis do “hobbit” na ilha indonésia no ano passado, explicou que os cientistas já sabiam que o lugar tinha sido habitado há milhares de anos. “Mas não esperávamos encontrar uma população inteira destes estranhos seres”, disse.

Em um artigo sobre a descoberta publicado na revista National Geographic, Peter Brown, paleontólogo da Universidade da Nova Inglaterra, disse que foi “assombroso descobrir que, há apenas 13 mil anos, havia outros bípedes verticais no planeta, no mesmo momento em que já existiam os humanos modernos”.

Um dos esqueletos foi encontrado em depósitos sedimentares da ilha, no mesmo local onde foram encontradas ferramentas de pedra e ossos de elefantes anões, roedores gigantes e dragões de Komodo – lagartos que podem medir até três metros de comprimento.

Segundo Falk, apesar do fóssil do “hobbit” ser do tamanho de um chimpanzé, sua aparência era semelhante à do homo erectus, o antecessor do homem que viveu há 1,8 milhão de anos e povoou regiões da África, da Europa e da Ásia.

Além disso, ele disse que os resultados do estudo eram uma surpresa, pois o tamanho do “hobbit” fez com que os pesquisadores pensassem que, em termos evolutivos, seu cérebro fosse igual ao de um chimpanzé. “No entanto, era muito mais parecido com o das grandes criaturas”, disse ao afirmar que a forma era similar à do homo erectus.

Para ampliar o estudo publicado hoje na revista Science, os cientistas compararam a réplica cerebral do “hobbit” com crânios de dois hominídeos, o australopithecus africanus e o parantropus aethiopicus, e com os de dez humanos, dez gorilas, 18 chimpanzés, uma pigméia adulta e cinco espécimes de homo erectus.

O grupo também antecipou a possibilidade de o fóssil da criatura encontradas na ilha das Flores ser de fato um ser humano microcefálico, o que foi descartado pelos cientistas. “Não tem nada a ver com microencefalia. Este era um ser que, antes de desaparecer por causas desconhecidas há cerca de 12 mil anos, contruiu avançados instrumentos de caça e outros tipos de ferramentas”, disse Morwood.

[Grífo Nosso]

Fonte: Terra


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: